terça-feira, 3 de agosto de 2010

RAULZINHO: O SEGUNDO PAPO


Duas entrevistas com a mesma pessoa num espaço de 10 dias? Pode soar repetitivo, mas na prática não é exatamente a mesma pessoa. O Raulzinho de uma semana atrás era apenas um jovem de 18 anos que treinava com a seleção brasileira para pegar experiência. O que conversou comigo ontem está muito perto de ser um dos 12 jogadores que vão defender o país no Mundial da Turquia. O armador foi o primeiro a pisar no ginásio na noite de segunda, bem antes dos companheiros, e ficou treinando chutes. Foi também o último a deixar a quadra, recebendo orientações do argentino Fernando Duró, assistente de Rubén Magnano. Cauteloso, Raulzinho prefere não cantar vitória antes da hora, mas sabe que o sonho está muito (mas muito mesmo) perto de virar realidade.

>>> "Não gosto de me considerar lá, porque ainda tem muito treino aqui. Mas já passa um filme na minha cabeça"

- REBOTE - Você chegou aqui só para pegar experiência, e agora está muito perto de jogar seu primeiro Mundial. Pelo cenário dos treinos hoje, você já se considera lá?
- RAULZINHO - Não gosto de me considerar lá, porque ainda tem muito treino aqui, além dos jogos em Brasília. Tenho que pensar mais em treinar e ajudar os meus companheiros fazendo a minha parte. Se acontecer, vai ser ótimo.

- Mas na sua cabeça você já pensa em como seria? O que passa aí dentro?
- Penso. Desde o pedido de dispensa do Valtinho, minha esperança já foi maior. Eu vim só para treinar e sabia que ele ia puxar no mínimo um armador da seleção B. Mas o Valtinho não veio, então a possibilidade está grande. Já passa um filme na minha cabeça, meu primeiro Mundial, tão cedo, é o sonho de qualquer atleta. Estou muito feliz por isso.

- Sua família está na expectativa? Seu pai [Raul Togni Filho, hoje no Minas] ainda é muito envolvido com o basquete. Ele tem conversado com você sobre isso?
- Sim. Meu pai vem falando muito comigo, para eu não ficar com medo dos treinos, esse tipo de coisa. Acho que a família está na expectativa assim como eu.

- Quando eu cheguei ao ginásio, você já estava batendo bola com o preparador físico Diego Falcão, antes de os outros chegarem. Ao fim do treino, você foi o último a sair e ficou treinando arremessos com o assistente Fernando Duró [veja no vídeo ao lado]. Os caras estão te dando moral?
- Está sendo muito bom. Para mim, para o Jordan e para o Bebê, a comissão técnica entende que a gente tem possibilidade de estar na seleção no futuro, ajudando até mais do que hoje. Eles já passaram por isso. Então a força que eles me dão é muito grande.

- Nos comentários aqui do blog – e em outros também – muita gente te elogia e pede a sua presença no Mundial. Você tem ideia desse apoio?
- Eu acompanhava bastante os blogs, e via mais comentários bons do que ruins. Mas também tem gente que corneta. Até mostro ao meu pai, que já passou por isso, e ele diz que às vezes é melhor nem olhar. Acompanho mais as notícias do que os comentários.

- Ainda tem muita gente dizendo que você só joga por causa do seu pai?
- É, muita gente fala isso. E é normal ser criticado. Todo mundo critica, normal, eu também critico. Mas sempre que vejo um comentário produtivo, é bem legal, fico feliz.

16 comentários:

Anônimo disse...

Se o Ricky Rubio foi com 16 o Raulzinho pode ir com 18, sou mais ele q o Nezinho ehehehe.

Anônimo disse...

Concordo!!! Sou mais eu com "quarentinha" do que o Nezinho! Desculpe-me mas nem no meu time de pelada ele tem lugar!

Anônimo disse...

Na minha opiniao ,acho que rubén magnano ta certo em leva-lo,ele ja esta pensando lá na frente,parabens desde ja para o raul espero ve-lo no mundial,boa sorte !!!!!

Anônimo disse...

Por favor, alguém pode informar as estatísticas desse jovem Raulzinho?
a) Assistência
b) % de três
c) minutos em quadra
d) Turnover ( por jogo )
Acho que um jovem assim poderá ser bem mais responsável quando lhe saõ dadas responsabilidades, do que aquêles que já se julgam "estrêlas". Certamente, irá trabalhar corretamente e com um plano de ataque na cabêça. Um armador é o maéstro. Se ele ficar "louco", a orquestra só vai do "samba da Turquia louca" até o " Tico tico em Istambul" Como fanático pelo esporte , desejo muita sorte a êsse jovem e que ele faça a gente se livrar de uma vez por todas dos "Valtinhos e Magn......" da vida. Ufa !!!!!

Diogo Aquino disse...

Acredito que toda a torcida brazuca deposita muita expectativa na geração Raulzinho e Bebê, afinal são esles que nos representarão nas olimpiadas do Rio em 2016.

Mozart Maragno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mozart Maragno disse...

Rodrigo,

Parabéns pelo blog, pela dedicação e amor ao basquete. Um jornalista que honra a classe, que cada vez mais tem que vender a alma e não apenas a força de trabalho. Ainda bem, você conseguiu um espaço fazendo tudo com dignidade.

Dito isso, quero colocar também que, acerca desta polêmica com o Paulo Murilo, não me espanta: o homem parece ter uma vaidade inacreditável. E isso transparece quando se faz o mínimo questionamento a ele.

A forma como se referiu a você, um abnegado pela modalidade e uma pessoa doce, respeitosa, foi chocante. Lembrou-me Romário, um outro símbolo de vaidade desmedida, e o "chegou ontem e quer a janela".

Lamentável, independente das desculpas posteriores.

Paulo entende de basquete? Claro, bastante. Mas isso não o autoriza a ser tão grosseiro. Para quem tenta demonstrar tanta segurança e apontar o dedo a todos, vi melindre e insegurança da parte do excelente treinador nesse episódio.

Abraços e siga assim!

Anônimo disse...

Não gente, o Paulo Murilo é bom sim e já foi várias vezes elogiado pelo próprio Rodrigo, eu acho que a atitude do Murilo foi totalmente errada, dá para entender a posição dele, mas ele errou sériamente a tentar ofender(se é que o Rodrigo ficou ofendido). Murilo, grande técnico, Rodrigo, grande jornalista. A função do Murilo profissionalmente é treinar uma equipe(não faz feio) e a do Rodrigo é dar nóticia, criticar, dar opinião.

Abraços todos.

Mozart Maragno disse...

Não estou questionando a competência técnica de PM, até por não ser um profundo conhecedor da modalidade. O que me espantou foi a agressividade praticamente gratuita.

Guilherme disse...

O problema do Paulo Murilo é que ele deixa transparecer nas observações que faz, que em basquete só existem dois jeitos de pensar: o errado e o dele.

Anônimo disse...

estmaos perdendo tempo em falar de Paulo Murilo.....alias quem eh este cara????
que time dirige??? que jogador lancou no cenario mundial???
quais seus titulos???

Anônimo disse...

Joa Marcelo Leite ja tem mais titulos que Paulo Murilo.

ahahahahahaa

Paulo M. F. disse...

Se alguém quiser ver o jogo brasil x argentina pelo super 4 segue um link http://www.latvsite.com/tv1.html

Paulo M. F. disse...

inicio do segundo quarto: argentina 28 brasil 21.

Anônimo disse...

Porra a Argentina está jogando com o time principal contra o segundão do Brasil ??

Anônimo disse...

a escolha do Nezinho como segundo pode ser um tiro no pe, mas o Raulzinho (vamo chamar o cara de Raul poxa) tambem pode, afinal vejam a forma como ele joga em seu time, ele da assistencias? e um bom marcador? organiza o time em quadra? ou so se preocupa em pontuar?; que ele tem talento não se descute mas podera o Magnano num espaço curto de tempo moldar um armador nele, ou prevalecera o que ele aprendeu com os tecnicos de base aqui no Brasil, assistam a final do sub 18 que fomos vice e vejam como ele se portou na quadra,
torço pelo Raul mas o Raulzinho ainda não esta pronto.