domingo, 8 de agosto de 2010

O MOMENTO DO PRÓXIMO PASSO




A primeira frase de Rubén Magnano na entrevista coletiva após o jogo de sábado foi:

"Eu não gosto muito de analisar as partidas por meio dos números".

E logo depois começou a fazer justamente isso, porque desta vez não tinha jeito. Os números de Brasil x Venezuela traduzem exatamente o que foi o jogo. Mais que isso: traduzem boa parte do que o técnico argentino quer para a seleção, assim como todos nós também queremos. Então, antes de mais nada, eu queria dizer que não gosto muito de analisar as partidas por meio dos números, mas em todo caso vamos lá:

>>> Moncho Monsalve nos tirou do poço; Magnano pode nos guiar no próximo passo

O Brasil venceu por confortáveis 92-50. No ataque, deu 25 assistências, cometeu apenas 9 desperdícios, viu 6 jogadores pontuarem em dígitos duplos e usou muito bem o banco, com 61% da pontuação total. Na defesa, roubou 20 bolas e fez bonito principalmente no primeiro tempo, quando limitou os rivais a 18 pontos. O técnico botou seus 12 atletas em quadra, sendo que nenhum deles atuou por menos de 10 minutos. De uma só tacada, valorizou o jogo interior para Varejão e Splitter; recuperou Marquinhos; encheu Huertas de confiança ao empossá-lo capitão; enquadrou Marcelinho, Guilherme e Nezinho; e ainda conseguiu dar moral a Raulzinho e Murilo. Tudo isso em uma tarde.

Ah, mas Venezuela, né, que galinha morta! É claro que é. Mesmo assim, é fato que o Brasil encarou a galinha morta como devia: equilibrado, com seriedade, sem achar que, pela facilidade da partida, podia descambar para um estilo menos rigoroso. Na sequência de amistosos contra adversários mais fortes (e Angola já está um nível acima), vamos ter uma ideia melhor sobre as virtudes e as limitações deste time.

A primeira impressão, contudo, foi muito boa. Se Moncho Monsalve nos aplicou um tratamento de choque e pescou o nosso basquete do fundo do poço, Rubén Magnano parece ser a figura certa para nos guiar no próximo passo. Até onde vamos? A conferir.

6 comentários:

bigmanrj disse...

Defensivamente o time foi muito bem, apesar dos rebotes ofensivos da galinha morta. Ofensivamente vi as maiores deficiências. O time ainda não encontrou a química certa e desperdiçou vários ataques , principalmente nas jogadas trabalhadas com pivôs. Não vi os laterias abrirem e os pivôs jogarem de costas para o garrafão e só vi umas 2 vezes a bola rodar no perímetro até achar o jogador livre para o chute (comparando, aquela jogada que a Argentima fazia.)
Considerando que foi o primeiro jogo, foi muito bom.

Individualmente - Pela primeira vez na vida vi o Leandrinho marcar e o Marquinhos com seus 2.07m infiltrar 2 ou 3 vezes e o melhor de tudo: Marcelinho CAGÃO chutou livre e equilibrado, jogando o tempo certo.

Anônimo disse...

Nesta onda retrô pq não voltam com aquela camisa listrada em verde e amarelo? Brasil de branco fica esquesito.
Bruno

Anônimo disse...

Acho q a FIBA não deixa mais usarem camisa de listras.

Rodrigo, eu vi no Uol umas fotos de um treino com camisas amarelas. No mundial o Brasil vai jogar de amarelo ou vai ser esse branco feio???

lisangelo disse...

Nao achei o uniforme branco tao feio assim. Embora o melhor uniforme que a selecao tenha usado nos ultimos tempos acho que foi da Olimpikus la por 2002-03, amarelo com as laterais azul e branco. Enfim, soh fiquei preocupado com nossa condicao fisica, e Leandrinho, apesar de uma defesa melhor, continua errando umas bolas faceis no ataque, que foi o problema dele na ultima temporada.

Diogo Aquino disse...

Qaunto ao papo das camisas, espero que a Nike tenha preparado uma surpresa e o Braisl jogue o mundial de amarelo, porque de branco não tem nada haver.

Quanto a atuação da seleção, coletivamente foi mto bom, a participação do banco foi excelente. No entanto, ainda achei que faltou alguns detalhes com a tão elogiada defesa que teve alguns cocilos bobos e permitiu algumas cestas faceis embaixo da cesta, bem como permitiu muitos rebotes ofensivos dosm venezuelanos. Contra equipes como a Argentina isso é mortal.
No aspecto individual os destaques foram Varejão, como prinmcipal pontuador e reboteiro. Huertas zerado em pots mas com 7 ass sem contar os reservas que foram mto bem as atuações individuais de Raulzinho 3 ass, ótima participação de Marcelinho e Giovannone, praticamente todos foram bem individualmente.
O unico que deixou a desejar, e mto, foi leandrinho. Ja tem algum tempo que eu digo que a nossa maior deficiencia é a posição 2, e mtos dizem que estamso bem servidos com o Papa leguas. Mas o fato é qeu essa posição geralmente é onde se tme o craque, o pontuador de segurança alguem pra que se passa a bola quandoa s coisas estão dificieis, e acho q tds vão concordar que não é o caso do Leandrinho. neste sabado ele conseguiu a proesa de desperdiças nossas primeiras 3 (TRÊS) posses de bola, fora os 7 chutes de 3 e infiltrações atabalhoadas e prescipitadas durante tda a partida. Todos nós sabemos que ele pode fazer mais. No entanto não absta ter postencial tem que utiliza-lo.

bigmanrj disse...

Concordo com o post acima. LB tá mal. No último mundial ele se apresentou totalmente fora de forma e fez um péssimo campeonato. Para a Turquia ele mesmo falou isso e que iria se apresentar em melhor forma e se preparar adequadamente. Isso não está acontecendo.