quarta-feira, 25 de agosto de 2010

QUEM GANHOU MAIS MORAL?


Quando se aproxima uma competição do tamanho de um Mundial, o amigo Tiago Campante (Campa, para quem o conhece da caixinha) começa a ficar meio ressabiado. No telefone, a gente bate longos e bons papos sobre basquete, sempre dosando o otimismo com a cautela. No texto sobre o jogo de ontem, ele levantou uma bola que vale a gente discutir aqui: quais jogadores da seleção ganharam mais moral neste período de amistosos? Escolhi três, aí estão:

Marcelinho Machado – Sempre criticado, ele tem se mostrado muito útil. Tirando a atuação pífia contra a Austrália, quando todo mundo naufragou, o ala do Flamengo tem sido inteligente e controlado. Mais que isso, tem defendido bem e foi nosso pontuador mais consistente em alguns jogos.

Murilo – Chegou do Sul-Americano como quinta opção de pivô, mas hoje é nosso melhor reserva de garrafão, principalmente porque a experiência com Guilherme na posição 4 não tem rendido o esperado. A atuação sólida contra a França na terça-feira lhe deu mais prestígio ainda.

Tiago Splitter – Chegou depois e ficou baleado durante toda a preparação, mas quando se recuperou fisicamente confirmou o que a gente esperava: é uma opção madura e pronta para assumir a responsabilidade quando a equipe precisar – ou seja, sempre.

Ainda acho que Anderson Varejão pode ser nosso nome mais importante no Mundial da Turquia, como foi na Copa América. Mas na preparação ele não brilhou, até por causa das lesões. Espero que a saída de ontem no intervalo não tenha sido nada grave.

Na outra ponta da discussão, que jogadores perderam moral nesta fase? O primeiro nome que vem à mente talvez seja Alex (foto), que ainda não conseguiu atuar bem nem no ataque, nem na defesa (o que é preocupante). Leandrinho começou lento, mas melhorou um pouco. E Huertas, apesar de alguns momentos instáveis, vem cumprindo seu papel nas assistências.

O Campante também perguntou qual seria o nosso "All-Basketball IQ lineup?" Ou seja, a escalação dos jogadores com o maior QI de basquete, os mais inteligentes. Ele próprio sugere Huertas, Machado, Varejão e Splitter, deixando uma vaga em aberto. Pensei, repensei e... bem, essa eu deixo para vocês.

22 comentários:

Anônimo disse...

Leandrinho deveria ta nessa lista ai...mas tem algumas jogadas q ele faz q tem dado até raiva isso pq eu gosto mt dele...mas ele n tem jogado mt nas infiltrações só um jogo q eu assisti ele estava partindo pra dentro...acho q foi contra espanha ou argentina...espero q qd a bola subir valendo pelo mundial ele saiba oq tem q fazer.

bigmanrj disse...

Como estou de recesso até a volta da próxima temporada da NBA, vou curtindo a minha ociosidade com o Campeonato Mundial, especialmente com o Brasil. Já pus em mente que não adianta querer chamar urubu de meu bem, mas fico sonhando como os jogadores do tio Magnano poderiam jogar.
Tenho visto alguns jogos amistosos, onde fica nítida a diferença de uma equipe bem estruturada com jogadores acostumados com o basquete em nível mundial e ricos de leitura de jogo e fundamentos.
A principal mina de ouro do basquete praticado por quem é capaz está nas posições 1 e 2 com algum apoio na posição 3, onde os armadores precisam chutar muito bem.
Huertas tem como principal função organizar a equipe, isso todo mundo sabe, mas bem que o seu arremesso poderia ser mais confiável. Ter a capacidade atlética para uma infiltração ele não possui, mas seu balão dentro do garrafão é muito bom. Nestas ocasiões o ala-pivô poderia acompanhá-lo nestas idas e dando-lhe uma opção de passe.
Meu raciocínio esta em cima do 5x5, que é situação de ataque que as equipes mais encontrarão.
Leandrinho teria de possuir, como principal função, um exímio chute de média e longa distância. Entretanto, ele é muito fraco neste quesito. A única coisa que ele sabe fazer melhor é disputar com o papa-léguas o título de mais veloz do mundo. Sua insistência nas bolas de 3 tem me irritado há 2 anos e. Sua leitura de jogo precisaria ser um pouquinho melhor. Ele deveria, através da sua velocidade, passar seu marcador, optando por 3 alternativas: ir para a cesta efetuando sua bandeja, dar uma travada e chutar dentro da cabeça do garrafão ou procurar o lateral aberto na zona morta. Isso teria de ser a sua tônica na partida, ao invés do passinho pro lado e o chute de 3 no aro, na maioria das tentativas, ou suas infiltrações a La seja o que Deus quiser largando aquela bola lá no alto da tabela. Alguém poderia avisar isso a ele, já que ele não possui discernimento para entender sozinho.
Marcelinho Cagão livre, equilibrado, nas bolas de 3, faz o seu melhor papel. Confesso que ele tem me surpreendido com a sua aplicação defensiva e flutuações embaixo da tábua ofensiva. Não dá pra pedir além. É claro que sempre tem aquela estória de quando o adversário é forte e o jogo é decisivo, ele desanda a fazer suas caquinhas e mandar seus crazy jumps desequilibrados, mas é para isso que o banco existe.
Uma equipe que tem pretensões de ganhar bem de Eslovênia, Croácia e passar pelas 8as, precisa ter bons arremessadores de média e longa distância e só considero o Marcelinho Cagão, quando livre, um arremessador de segurança. LB, Huertas, Alex, Marquinhos, Guilherme, Nezinho são fracos, talvez mediocres.
Variações ofensivas do tipo: bola dentro do garrafão, atraindo a dupla marcação e voltando de mão em mão, no perímetro, até encontrar o jogador livre. Infiltração e assistência dentro do garrafão para o pivô ou lateral, jogar com o pivô fora do garrafão abrindo espaço, troca de jogadores adversários, deixando o jogador de força com um pequeno dentro do garrafão ou um armador com um grandalhão no perímetro, ou até mesmo, forçar as jogadas em cima do jogador carregado do time adversário. Certo. Seria muita pretensão de minha parte.
De qualquer forma, sonhar não custa nada e enquanto vejo nosso time pegar experiência para o Pré-Olímpico, vou me deliciando com as variações ofensivas de Espanha, Argentina, Turquia, Grécia, Lituânia...

Diogo Aquino disse...

A 5º vaga tende a fik em aberto. Mas o seu top-3 negativo deveria incluir Marquinhos, que no inicio ganhou a vaga de titular na briga com Alex e Marcelinho, mas tem rendido abaixo do esperado e Marcelinho tem dominado as ações na posição 3.

Anônimo disse...

Dúvidas pertinentes:
Para que serve JP e Raulzinho?
Pq nezinho arma quase da linha do meio campo?
Pq Leandrinho infiltra tão pouco com um arremesso esquisito e sabidamente não dos melhores?
Murilo não será melhor opção do que Guilherme, afinal, pra que pensar em um ala pivo que sabe chutar de 3 se tudo o que mais queremos ver é menos chutes de 3?
Não teria sido precipitado o corte de Nenê, que, em tese, poderia jogar a segunda fase?
Por fim, pq Huertas e Splitter parecem ter evoluído muito mais na Europa do que Leandrinho e Varejão na NBA. Apenas por vaga memória, achava o Varejão muito talentoso na época do Barcelona, mas parece que o talento se esvaiu quando falamos em ataque. Defensivamente é um monstro,mas se esconde no ataque. E o LB, em 6 anos de NBA não consegue ter boa leitura do jogo, o que o Huertas tem de sobra.
Gustavo.

jdinis disse...

Na lista de quem ganhou mais moral tem que entrar o Huertas: o Brasil com ele é um time, sem ele a bola roda, roda, roda e terminamos com um arremesso forçado. Não que não soubessemos disso, mas se confirmou nos amistosos.

Murilo sempre foi um jogador de boa técnica mas ZERO de disposição. Melhorou nesse aspecto.

Também acho que o Leandrinho é excessivamente cobrado. O jogo dele é esse, arremessa bem sem ser excepcional, é muito veloz, consegue penetrações mas não é um Ginobili. Não é o cara que vai "colocar a bola debaixo do braço" e decidir sozinho. Nunca foi assim no Phoenix e não acho justo que se cobre isso dele. É um jogador importantíssimo para a seleção.

Anônimo disse...

Pelo talento que tem e ate por divida consigo proprio, Leandro Barbosa deveria ser este quinto jogador, mas se acostumou ao se ¨limbo de luxo¨na NBA onde ele geralmente e um sexto ou setimo jogador de quem nada se cobra e muito se paga.
Acredito que a escolha sera sobre o numero de erros, quem tiver a menor porcentagem de erro fica na quadra, ja e uma evolução pois os tecnicos brasileiros não tem esta mentalidade.
Não devemos esperar grandes infiltraçoes ou jogadas muito inteligentes de nossos alas, afinal quando na sua formação nas cat. de base, escutavam de seus tecnicos - se não pontuar fica no banco, vai, vai , corre, corre, chuta, chuta. Como costumo dizer, pra termos um armador de nivel ele teve que aprender e se modificar fora do Brasil.

Anônimo disse...

Fora Nezinho!!! Murilo Klebis na seleção!!!

Anônimo disse...

Essas conclusoes do Magano e aqui do Rodrigo sempre me pareceram obvias desde Sempre. Na verdade nunca houve necessidade de 2 armadores que vao esquentar o banco. Seria melhor ter trazido o Tavernari. Tambm discordo do Corte do Nene, é melhor o Nene no Banco que vai passar um conforto psicologico do que um JP que nem vai jogar e nem apoio psicologico vai dar. Murilo é mais agil que Varejao. Enfim, as estatícas do NBB confirmaram quem sempre foram os melhores jogadores que atuam no Brasil, MM e murilo.

Chizu disse...

Apesar de não estar tendo um rendimento como esperado, pra mim essa quinta vaga é do Leandrinho.

SPIRIT OF THE HOOP disse...

Interessante ...
Sempre que falam num line up inteligente, relembro as nossas atuações contra P Rico e , principalmente, contra a Republica Dominicana. Explico: Ali, parecia que tinhamos alcançado um padrão de jogo estável, então, não importaria quem estivesse do outro lado, tinhamos "sef confidence" e , mesmo que perdessemos (não foi o caso) saberiamos onde erramos. A dupla Vareja/Splitter jogou por musica. Praticamente, jogamos com sete. O que se esperava para agora era um aprimoramento ou refinamento daquele padrão. Parece que tudo que restou foi a troca de bola na cabeça do garrafão (mas não se sabe o que fazer em seguida). Acho que algumas melhoras devem-se mais a cada jogador de per se do que das aguardadas táticas . A grande evolução do Murilo ( tornou-se objetivo e perigoso para o adversário). A chegada do refinado Marquinhos (muito profissional e inteligente). E O PRÓPRIO ROMPIMENTO do Marcelinho com a sombra do Oscar o que lhe faz usar todos os recursos e conhecimentos que ,inegavelmente possui , como disse , são melhoras pessoais e ,portanto, não estruturais. MEU LINE UP É O DO JOGO DA r. dOMINICANA

Campa disse...

Já que o amigo Rodrigo me deu moral e levantou a discussão aqui no site, explico as razões da minha provocação.

Quando perguntei do All-Basketball IQ lineup, foi baseado em duas constatações. A primeira foi ver que, com três dos quatro jogadores mencionados no lineup, o Brasil desmantelou a França com facilidade no segundo tempo. Huertas, Splitter e Marcelinho tiveram a boa ajuda do Murilo e comandaram a vitória.

A segunda constatação foi observar a disparidade de basketball IQ a cada vez que esses três saíam. O Nezinho mal ficava em quadra; Alex e o Marquinhos ficaram enterrados no banco; e o maior exemplo dessa disparidade foi ver o Guilherme ouvindo uma bronca do Magnano depois de ter cometido uma sequência de erros que deu ganas de arremessar o controle remoto contra a TV. Para quem não se lembra, foi um FG miss, um turnover e uma falta. Isso em menos de um minuto!

Acho que o trabalho do argentino de achar a rotação do time ficou facilitado por essa disparidade. Partindo do princípio de que a fase de testes ficou para trás, o último amistoso teve seis jogadores em quadra por 15 minutos ou mais: Huertas, Barbosa, Machado, Guilherme, Splitter e Murilo. Considerando que o Varejão só não está nesse grupo porque foi poupado (assim espero), temos sete.

O oitavo nome da rotação será Alex/Marquinhos. E essa foi a deixa para a segunda provocação, a de quem ganhou mais moral. Por mais que se queira, não dá pra tirar o "velhinho" de 35 anos da rotação... Ele é uma ótima opção vindo do banco.

E vamos que vamos.

Anônimo disse...

boa tarde!
gostei do post do bigman ... mt perspicaz. quanto ao MM, por favor! quando o cara joga contra alguma "seleção" ele não faz nada; agora, contra as babas ele é sempre o melhor. quero ver ele jogar contra eslovênia e croácia ... contra os eua eu nem me importo.
abraço,
jeferson.

Anônimo disse...

Entrando nesse tema a quinta vaga deve ser do Alex, talvez isso representasse a saida do LB do titular mas sei que essa não é a discussão aqui.

O próprio Marcelinho vindo do banco é melhor do que como titular , essa condição o deixa mais controlado para não arriscar tanto nos arremessos.

Alex como já disse é o cara que jamais será o maior pontuador, reboteiro ou ladrão de bola, mas fará de tudo um pouco , mantendo o equilibrio do time.Ele vai garantir alguns rebotes e roubos de bolas decisivos.

Caras como Alex, são como o Tishaw Prince (não comparando) no Detroit campeão da NBA.

Mesmo porque o Marquinhos, sempre gera muitas expectativas(INCLUSIVE MINHAS) que nunca serão correspondidas, ele já teve NBA e Europa, para evoluir, mas o ritmo dessa evolução é lenta, ele merece a seleção mas por total falta de opção melhor.

Além disso em meio a um time que precisa marcar mais o quinteto ideal, pode variar jogo a jogo.

Por isso temos que nos habituar com a rotação maior do argentino, já que, se o time marca mais faz mais faltas, nessa questão é que tenho medo com relação principalmente ao Spliter.(ele tem que se preservar para o fim dos jogos);

Mas até nisso acho que não podemos desesperar, temos dois caras que poderiam estar na seleção fácil como suplentes, o Paulão Prestes evoluiu muito.

Tanto Paulão como o garoto Bebê pode ser trabalhado para fazer o Post up que o Spliter faz.

E também não vou demonizar o Nene,pois o momento é de juntar forças visando o Pré Olimpico.

Raulzinho ainda tem a desculpa de levar para experiencia,por isso eu teria sinceramente chamado Bebe(para o ligar do Nene), já que definitivamente não precisamos ter o melhor desepenho nesse mundial.

JP vai acabar sendo usado mesmo tempo que o garoto seria (quase nenhum) só que a longo prazo o menino ganharia em experiencia e o Brasil também.

Acredito que a partir da agora é trabalhar nosso pontos fracos na suplência para o Spliter e um armador , quem sabe o Shamel mesmo (a curto prazo).

A longo prazo a cobrança tem que ser renovação mas com trabalho de base e intercâmbio, vejam como esse tempo fora transformou para melhor o jogo do Huertas.

abraços

Sandro

Anônimo disse...

Concordo com os colegas acima, e alem de tudo não podemos esquecer de Shamell, mesmo com pequenas chances de ele se naturalizar, ele seria um bom reforço, jogador de muita técnica e que seria muito util a rotação, alem que ele pode armar o jogo em alguns momentos. Gustavo Ganso.

Anônimo disse...

Pessoal, gostaria de falar apenas do Murilo. Li que um dos amigos acima falou de chute de 3, e que o Murilo não seria uma boa opção. Não é bem assim. O Murilo tem um bom arremesso, confiável de média e até longa distância. Pra quem acompanhou o sulamericaqo, viu que o Murilo meteu 4 de 4 da linha dos 3 no jogo final contra a Argentina e teve média acima dos 50% da linha dos 3 no campeonato inteiro. Ontem mesmo no jogo contra a França ele meteu uma bola de 3 importantíssima no quarto período quando a Franá reagia, e acabou, se não me engano com 50% de aproveitamento. Essa idéia de não ter um bom aproveitamento nos chutes acontece porque aqui no Brasil ele joga de 5, que não deveria ser a sua posição. A posição internacional dele é 4, como ele jogou no sulamericano sendo o MVP (30 pontos e 10 rebotes na final). Concordo que o jogo do Murilo cai quando enfrenta equipes de maior nível, mas isso aconteceu também porque ele estava sendo obrigado a jogar de 5 pra suprir as contusões de Nenê e Splitter. Ontem jogou de 4 e seu rendimento já subiu bastante. E vc Rodrigo, o que acha? Eu penso que o Murilo deveria ser o reserva imediato do Varejão, deixando Marquinhos só para posição 3 e Giovanoni para a posição 3 e 4.
Abraço, Marcelo

Régis Marlo - Campo Grande/MS disse...

Não tenho dúvidas que a vaga de jogadores com maior QI de basquete é do Leandro Barbosa. O que acontece é que a perspectiva em cima do Leandrinho é muito grande. Então como esperamos mais do que ele está apresentando, e ele tem condições de jogar melhor do que jogou nos amistosos, ficamos receosos em dar este título para ele. Fico pensando no que tanto o RODRIGO ALVES pensou e repensou, pois em termos de QI não tem como o Murilo, Alex e Marquinhos tirar o posto do Leandro. Então não tem muito o que pensar, por falta de opção talvez.
O Guilherme Giovannoni está fora de forma, o cara se rasteja na quadra pra marcar, e sem contar que não tem porte físico para marcar pivôs de seleções internacionais. Acho que estamos mesmo com problemas para descansar os nossos pivôs titulares (Splitter e Varejão), pois temos somente o Murilo com nível para descansar os dois, e o Murilo atua melhor na posição 05, assim acho que ele vai descansar mais o Splitter. E o fraco Giovannoni vai ter que descansar o Varejão, aí vai ser a hora que o marcado de Varejão vai deitar os cabelos. Quanto a JP eu não vou fazer comentário, porque acho que o cara não vai jogar na hora que precisar mesmo.
Agora o meu time titular/substituto seria este:
Marcelinho Huertas (Leandro Barbosa depois Nezinho);
Leandro Barbosa (Alex e Marcelinho Machado);
Marcelinho Machado (Marquinhos);
Anderson Varejão (Giovannoni e Murilo);
Tiago Splitter (Murilo e em último caso JP Batista).

Régis Marlo - Campo Grande/MS disse...

Caro Marcelo,
só depois de postar a mensagem acima eu fui ver o seu recado.
Pelo fato de estar acostumado a ver o Murilo jogar só de 5, é que minha opinião foi de que ele joga melhor de 05. A partir de seu comentário vou observá-lo melhor na posição 04. Mas a princípioo meu ponto de vista é que o chute de longa distância do Murilo não é confiável (mas acredito que podemos ter 04 que não chute de três, basta ter um bom aproveitamento de média distância). E o de média distância dele também não é aquela coisa.
Agora o Marquinhos tem que ser mesmo só pra a posição três, pois pivô ele nunca foi.
E o Giovannoni poderia até cair na três, mas ainda tenho minhas dúvidas enquanto a isto.
Mas o grande problema do Murilo ser o imediato do Varejão, é saber quem irá substituir o Tiago Splitter, que tem que fazer um trabalho pesado ali no garrafão e que dá muito desgaste. Não confio no JP Batista pra isso.

Anônimo disse...

Caro Régis, concordo com vc, com a lesão do Nenê a coisa ficou feia na posição 5 (justo no que era nossa maior virtude). Também não tenho a menor confiança no JP. Pra mim ele é um pivô baixo, pesado e tecnicamente fraco perto do que vem por aí no mundial. Pena que o Paulão não teve condições de treinar com esse grupo. Talvez ele pudesse substituir o Tiago sem tanta diferença. Mas quanto ao Murilo, reforço minha tese, ele tem um bom arremesso. A verdade é que ele provavelmente nem deve treinar muito arremesso durante a temporada no Brasil já que ele joga de 5 (e o nível aqui é péssimo nessa posição). Abraço, Marcelo.

Jobson disse...

Marcelo, assino embaixo no que vc disse do Murilo. Ele é um ótimo jogador, pensando-o como um 4, um PF de mobilidade. Se chutar bem de três, vai ainda ganhar vantagem pra poder fintar e ir pra cesta, já que seu primeiro passo tb é rápido. Com ele de PF ao lado de Varejão e Splitter, o time tb continuará forte no rebote. É um ótimo jogador, que só não ficou na Europa por 'cabeça fraca'. O Maccabi queria segurá-lo de toda forma, mas ele não aceitou ser reserva ou emprestado para uma liga menor. Aí voltou para o Brasil pra ganhar bem e jogar sempre (mas com facilidade).

Quanto ao LB: o QI dele em quadra é muito baixo. Não tem leitura de jogo nenhuma e erra muito com a bola. Deve ser usado em situaçõs muito bem pensadas. Claro que ele não é um Ginóbili. Mas ele tb precisa ser avisado disso, pq força muito o jogo.

Anônimo disse...

5a vaga eh do guilherme

Anônimo disse...

Se for para escalar pela inteligencia na leitura do jogo o meu quinto jogador seria o Raulzinho, os demais são apenas disposição!

Anônimo disse...

Tambem concordo tem que ser o Raulzinho, pela inteligencia, esclarecendo pela inteligencia do anonimo acima