segunda-feira, 9 de agosto de 2010

O CARA


Após os dois amistosos da seleção em Brasília, a gente já falou bastante aqui no blog e nas caixinhas sobre o ataque equilibrado, a defesa forte, a alta rotatividade do elenco, o trabalho no garrafão, os papéis dos coadjuvantes, o jogo fácil contra a Venezuela, o jogo não tão fácil contra Angola... enfim, um pouco de tudo. Faltou dar o devido destaque ao cara que foi "o cara" no Super 4: o pivô cabeludo de 2,11m chamado Anderson França Varejão.

Primeiro, o que menos importa: os números. Anderson anotou na partida de sábado 13 pontos (6/8 nos chutes), 9 rebotes, 2 tocos, 2 passes, 2 roubos, nenhum desperdício. No domingo, foram 11 pontos, 8 rebotes, 3 roubos, 2 tocos. O aproveitamento nos arremessos caiu (3/8) e pintaram quatro perdas de bola. Mas, como eu disse, os números são o que menos importa.

Varejão foi fundamental para o Brasil nos dois jogos. No ataque, ele é obviamente um jogador muito mais ativo do que na NBA. Chama atenção dos marcadores, cria espaços e se movimenta bem. Na defesa, nem é preciso dizer. O sujeito é um leão. Prova disso é que, nos primeiros cinco minutos contra Angola, ele foi ao chão cinco vezes brigando pela bola. E isso depois de ter perdido dois treinamentos no meio do caminho com dores nas costas.

Se nosso garrafão anda inspirando cuidados, pelas lesões de Nenê e Splitter, é bom saber que Varejão continua firme, balançando o cabelo ali perto da cesta.

12 comentários:

Anônimo disse...

Ele foi o mais ativo sim, a eficiência dele é a prova. Só achei que no começo do 3º quarto contra a Angola, quando ele ficou em quadra com o Murilo, os dois não combinaram muito bem. Se o Brasil quer algo maior, precisa urgente do Splitter e do Nenê entrosados na equipe. E me preocupa eles não participarem de tantos amistosos. O que derruba o Brasil é o trabalho de grupo, sempre. E dessa vez tudo está encaminhando para isso.

Anônimo disse...

com o talento de splinter e nene, os dois saudaveis jogando sao uma ajuda imediata, mesmo sem treinar, quando serao os proximos jogos da selecao?

Anônimo disse...

SpliNter NÃO!

Qual a dificuldade??? Um pouquinho de atenção na leitura de qualquer reportagem e, voilà....

Anônimo disse...

Varejão é o cara, Nenê é um tanque e SpliNter é o mestre.
Mestre SpliNter!

Anônimo disse...

SpliNter com certeza é o mestre dessa seleção!

Luiz disse...

que confusao rsrsrs

Mas o tema nao é isso....
O Varejao é um jogador diferenciado no bskt mundial.Qualquer time gostaria de te-lo. Seu senso de profissionalismo impressiona. Qualquer jogo com ele fica diferente.Ele é o jiló do adversário. Muito amargo...e faz o oponente perder muitos pontos.Enfim...The Wild Thing em quadra.E contra Angola foi The Wildest Thing pois Angola é um grande time. O Varejao é sim, O Cara!!!!!

Anônimo disse...

"pois Angola é um grande time"

Sério? Não sabia.

Anônimo disse...

caro luiz, boa tarde!
angola é um timeco (putz está à frente do brasil no ranking mundial). bons times são moçambique, guiné, chile e outras PUtências mundias.
bom, angola é um grande time, o irã é um grande time, qualquer equipe que seja campeã continental por 5 ou 6 edições consecutivas, independentemente qual continente seja, é um grande time.
paremos com essa bobagem de supervalorizar os outros e desvalorizar a nós mesmos e aos nossos adversários "batidos".
quanto ao varejão, ele é e sempre foi o cara, tanto na seleção brasileira, quanto no cavs (são os americanos q dizem isso - "segundo" time defensivo da liga e segundo bigmen, após o howard).
abraço,
jeferson.

Anônimo disse...

ps.: o comentário acima foi direcionado ao AN NÔNIMO q não sabia que angola é uma das 16 melhores seleções ranqueadas do planeta.

Anônimo disse...

Eu sabia que Angola é uma seleção bem ranqueada, mas isso é porque o valor em pontos no ranking da FIBA de uma Copa da África é o mesmo de uma da Europa, ou de uma Copa América. Se o Brasil estivesse na África, também teria uma posição melhor no ranking. Não se trata de números, mas sim da equipe: que é muito ruim por sinal. Tem grandes chances de perder todos os jogos do Mundial, assim como fez em Pequim (participou das Olimpíadas por estar na África, se estivesse na Europa ou América não teria participado).

Anônimo disse...

Resumindo, não é um grande time.

Anônimo disse...

Pois é, cadê o Donatello, o michelângelo e o resto das tartarugas, ninjas? Já temos o mestre "splinter"... faltam as tartarugas! hehehehehehehe