terça-feira, 27 de maio de 2008

ESTE PLAYOFF ESTÁ UM SACO


Ray Allen / Foto: NBA

Pronto, falei. É claro que o título carrega um certo exagero, mas vocês lembram que este mata-mata deveria ser o melhor da história da NBA? Então digam: espremendo as 14 séries e os 76 jogos disputados até agora, o que sobra de adrenalina? Muito pouco. Temos visto uma enxurrada de partidas sem emoção alguma, sem falar no baixo nível técnico de vários confrontos. Para ver se a tese é apenas fruto da rabugice, fui atrás dos números. Já que nenhum americano louco fez tal levantamento, passei a madrugada com a calculadora na mão. Anotei a diferença de pontos de cada um dos jogos dos playoffs de 2008 e 2007, calculei as médias de cada série, comparei os dados e, no fim das contas... este playoff está mesmo um saco!

Antes de desfilar os números, um aviso: só levei em conta o mata-mata de 2007 até a fase em que estamos agora, ou seja, finais de conferência, três jogos na série do Oeste e quatro na do Leste.

O primeiro número até ameaça derrubar a tese: em 2008, foram oito partidas decididas por até três pontos (teoricamente, uma posse de bola), contra seis em 2007. O desequilíbrio fica gritante, aí sim, a partir dos jogos com diferença entre quatro e nove pontos. Com destaque especial às sovas por mais de 30 - foram quatro neste mata-mata e nenhuma em 2007. Confiram os dados:

Arte: Rodrigo Alves

A diferença fica mais acentuada ainda quando fazemos as médias das séries. Das 14 que foram disputadas nesta edição até agora, apenas duas têm média de diferença de pontos nos jogos inferior a 10 (Spurs x Suns com 9.6 e Lakers x Jazz com 7.3). Em 2007, oito das 14 séries tiveram, em média, resultados com diferença inferior a 10 pontos. Notaram? Oito em 2007, duas em 2008.

É claro que os números, sozinhos, não justificam análises. Mas, pelo que temos visto em quadra, o maior playoff de todos os tempos pode ficar conhecido como o playoff do garbage time.

11 comentários:

Fábio_Fortal disse...

No início, achava que o fator casa realmente seria o ponto de desequilíbrio entre as séries. Isso tem realmente ocorrido, mas não justifica as surras sofridas pelos visitantes. Além do mais, não consigo entender como alguns treinadores tiram o time de quadra em um jogo de Playoffs por um déficit de 20 pontos com um quarto inteiro por se jogar. Acho que isso tem contribuído para o elevado tempo de Garbage Time. Cito a primeira vitória dos Lakers como uma exceção, onde tivemos uma virada daquelas. Pena que é exceção. Sei lá, às vezes dá vontade de ver times com mais empolgação na quadra. Por essas e outras, concordo em parte contigo Rodrigo.

W disse...

Ano passado teve o Warriors, ganhando do Mavs, muito mais legal aquela série que qualquer uma até agora...

A melhor série foi Spurs x Hornets até agora...

Abraço

Rodrigo Sodré disse...

Eu já acho que os números enganam bem as vezes. Até agora não acho que faltou emoção nos playoffs, e ainda acho que tem muita coisa guardada pro final. Só houve uma varrida, diferente de outros anos. As séries que se previam varridas foram 4x3, Celtics em dificuldades, Pistons sofrendo com o 76ers, Spurs com o Hornets, coisas que não se esperava na temporada regular. Houve várias vitorias de margem grande de pontos sim, mas na maioria das vezes o time que tomava devolvia no outro jogo, como aconteceu nesse ultimo jogo do Spurs-Lakers, o que demonstra um equilíbrio muito grande. Desses 4 finalistas, não seria surpresa nenhuma qualquer um dos 4 ganhar a NBA.

Rodrigo Alves disse...

W e Rodrigo, eu concordo que as séries são mais equilibradas, com menos varridas. Eu me referia mais aos jogos. Para mim, o melhor equilíbrio, o equilíbrio bem nivelado, ele se dá em jogos apertados, e não em surras para ambos os lados. A série citada pelo W, por exemplo, entre Spurs e Hornets, foi ao jogo 7, mas teve a maior média de diferença de pontos nos jogos em todo o playoff (quase 17). Ou seja, você vê sete jogos, e nenhum deles realmente empolga. Cá entre nós, prefiro um 4-0 com quatro grandes jogos. Abraços!

Duda 11 disse...

Eu acho que as lavadas vêm acontecendo porque os times não conseguem manter a regularidade! Oscilam muito de um jogo para o outro, principalmente fora de casa!
Mas por outro lado, tivemos ótimas partidas e péssimas também, assim como em todos os outros anos!
Abs a todos!

Renato disse...

discordo.

estou vendo só os jogos que a ESPN passa, mas estou achando bacanas a maioria deles.

por exemplo, o jogo 2 de Boston e Detroit eu achei um jogaço. Os outros que vieram depois desses eu achei bacanas também.

Acho que talvez os jogos fiquem meio amarrados por conta da experiência dos times, mas eu gosto porque é jogo "jogado", não é pelada, são os times criando alternativas táticas que o outro time neutraliza e por aí vai.

Infelizmente não sou assinante do globo.com pra poder ver os jogos da série do oeste, mas acho que este ano é especial por ter os 4 times que jogam o basquetebol mais fundamentalmente consistente da liga, os times que têm mais recurso técnico pra tentar coisas diferentes e matar os pontos fortes do adversário.

Acho que vai ser muito bacana hoje à noite ver o que é que o Los Angeles vai tentar tirar da cartola pra conter o Manu Ginobili. E também vai ser muito bacana ver o que é que ele vai fazer com a bola quando estiver pressionado (com certeza vai estar).

Ou mesmo no próximo jogo, ficar olhando o movimento sem bola do Richard Hamilton (sensacional) e ver a bagunça que cria na defesa, e que raios o cara do Boston vai ser obrigado a tentar de diferente pra cobrir o jogador do Detroit (se não tentar nada vai perder essa série rapidinho).

Se tivéssemos algum time "franco atirador" tipo um Golden State entre os 4, ou mesmo algum time com menos recurso como o Cleveland, não ia ser tão legal, os caras vivem e morrem por aquela 1 ou 2 alternativas que eles têm darem certo.

Eu assisto jogo assim e estou achando um barato.

Texano disse...

Rodrigo, divido a mesma opinião. Até desanima escrever. Digo mais confesso que só vi um jogo da semi-final de cada conferência. Fazia muito tempo que deixava de ver basquete pra fazer alguma outra coisa. É o playoff do garbage time, do não me toque, do cuidado que tenho que estar inteiro para as olimpíadas.

Abraço!

Alexandre Estefan disse...

Teve um jogo Cavs x Celtics (acho que foi o primeiro) que muita gente aqui ficou louvando as defesas dos times, e alguns poucos iam contra a maré dizendo que o jogo tinha sido de baixo nível técnico, e isso tem me impressionado nesta temporada,
é muito erro bobo, bolas forçadas.. inclusive dos grandes astros.
E essa falta de emoção na maioria dos jogos tem sido realmente uma constante.
O bom desta temporada tem sido ver como uma negociação pode mudar o rumo de um time, no início da temporada poucos apostariam no Lakers.. e estão ae com tudo, já o Suns rodaram rapidamente.

Anônimo disse...

Parece que os deuses do basquete te ouviram Rodrigo. Lakers e Spurs fizeram um jogaço decidido no ultimo (e polêmico) arremesso. Mas o Lakers mereceu a vitória, vacilou muito no final quando deixou escapar uma vantagem confortavel. Acho que já era essa série. Lakers na final.

Denis disse...

Muito bom texto, Rodrigo!

O que eu estou achando desses playoffs são que as séries são disputadas mas os jogos não. Um time ganha de sacolada e o outro responde com outra sacolada. E também acho, seria legal até procurar esse número, que deve um dos playoffs com menos vitórias dos times que jogam fora de casa.

O cúmulo foi a série entre Spurs e Hornets, nunca vi uma série de 7 jogos com tão poucos jogos disputados e só uma vitória de um time fora de casa, bem no jogo 7.

Elemento disse...

Rodrigo, você chamou a atenção para algo que eu não tinha me dado conta e realmente está correto. Valeu o tempo perdido com a calculadora na mão... rsrs...

Mas, por outro lado, concordo também com o Denis: os jogos são meio que definidos antes mesmo do 4º período (às vezes no 1º quarto!) mas as séries não são tão monótonas assim, o que está salvando um pouco estas finais...

Vejamos Celtics vs. Pistons: o Boston sai na frente, de virada, no 1º confronto, em casa. Depois, perde a 2ª partida em casa e com isso perde a vantagem do mando de quadra! Quando muitos duvidavam da recuperação do Celtics, eles vão a Detroit e arrancam uma vitória incontestável, a primeira fora de casa nestes playoffs! Por fim, quando os torcedores do Celtics passam a ter esperanças numa outra vitória fora, o Detroit dá o troco em grande estilo... Por fim, 2 x 2, e lá vamos nós a Boston novamente...

Jogos desequilibrados, séries equilibradas, como o Rodrigo frisou. Talvez, do ponto de vista da emoção, não seja o ideal. O que faz do Basquete um esporte emocionante é que 30 segundos se transformam em 30 minutos do nada, bem diante dos nossos olhos!