sábado, 24 de maio de 2008

BASQUETE COMPLETO


Lakers / Foto: NBA

Alguns times são ótimos na defesa. Outros são ótimos no ataque. Poucos são ótimos em ambos. Nesse aspecto, o Los Angeles Lakers faz lembrar os melhores momentos de Spurs
e Celtics nesta temporada. A diferença é que, enquanto os dois rivais andam tropeçando,
a turma da Califórnia continua voando em céu de brigadeiro.
A consistência é assustadora.
Na sexta-feira, Kobe Bryant manteve sua agressividade
e, desta vez, foi acompanhado por Fisher e Odom, que tinham decepcionado no jogo 1. O resultado da excelente atuação foi uma vitória incontestável por 30 pontos de diferença (101-71)
e o conforto de abrir 2-0 na grande final da conferência Oeste.

À exceção de Tim Duncan, que foi bem nas duas partidas, o San Antonio parece um time cansado e sem alma. Não dá para dizer que os campeões estão mortos, até porque o confronto com o New Orleans também começou assim. A diferença é que os Lakers, além do talento, também têm experiência, elenco, banco e, acima de tudo, o MVP. O povo do Texas que se cuide.

6 comentários:

Flávio Vieira disse...

Lakers não deu chances ao atual campeão. E ontem foi uma aula de como o basquete é belo: defesa sufocante e jogo ofensivo consistente. Nada de Detroit com seu "feio" basquete". O Lakers joga um basquete lindo de ser... e que o Spurs achem uma maneira de parar as peças ofensivas do Lakers. Se perder no Domingo ( somente se ), eu irei preparar a minha vassoura...

RafaLakers disse...

Depois daquela virada sensacional, vem o golpe de misericórdia na moral dos Spurs, com essa lavada. Agora a pressão está toda no time do Texas, se perde uma das duas que tem em casa ja era. Fantástica atuação do time todo, que não precisa só do Kobe pra pontuar. Concordo com o que o Flávio disse, o basquete do Lakers não é bonito de se ver, é sensacional! Todo o time atua, a defesa é sufocante, o ataque impressionante, e o técnico sensacional. Difícil não ser campeão com um time desses.
Abraços

felipe disse...

kobe e sua turma aprontaram pra cima do Spurs, gostei quando Duncan errou 4 lances livres seguidos, dando uma lição em popovich pelos hack-a-shaqs!!!

o lakers mostrou uma organização na defesa muito boa!!!
mais uma vez gasol-odom-bryant comandaram o time californiano, mas com ajudas de coadjuvantes tambem!!!


www.ny-knicks-brasil.blogspot.com

Renato Arêas disse...

Essa é a diferença entre se ter um bom técnico e "O" técnico... O Lakers é um time equilibrado, conta com o MVP da temporada, coadjuvantes que podem fazer o papel de "ator principal" sem nenhum problema e um "diretor" multi-campeão... Óbvio que vale lembrar a série contra o NO, mas a diferença está no banco... O comandante do Lakers tem o time nas mãos, tem experiência e "minutos de quadra" suficientes para se safar. Popovich é bom, mas não chega aos pés de Phil Jackson.

Gustavo Sousa disse...

Nossa renato...estava no msn agora mesmo com o nosso companheiro de leitura do rebote Walter Bartelz e disse-lhe exatamente o que vc escreveu aí em cima...Jackson faz a diferença na hora que o jogo aperta, talvez mais que o próprio Kobe. o Waltinho acredita que o SAS pode surpreender...eu duvido.

Anônimo disse...

Vixe, quando opinei no blog sobre o jogo apostava numa final de conferência disputada. Apostei que seria um 4X3 pro Spurs. Bom, aí vi o segundo tempo do jogo 1, e com a diferença na casa dos 20 pro Spurs já havia rasgado o bilhete de apostas. E o que acontece? Virada do Lakers.
Agora essa. O Lakers mete 30 pontos de diferença. Tipo assim. Num dá pra apostar em nada mais, apesar das chances de recuperação (Eles são os campeões, né) a coisa tá imprevisível. Tipo, como assim 30 pontos? É meio surreal. Acho que nem o Jack Nicholson (eu ia dizer o mais fanático torcedor), iria pensar em algo assim.

Heverton Elias