sexta-feira, 13 de junho de 2008

ESTRELA CADENTE


Iziane / Foto: CBB

Podemos tirar do jogo contra a Bielorrússia a reação fantástica comandada por reservas como Karla, Franciele, Chuca e Mamá. Foi o que prestou numa triste Sexta-Feira 13. De resto, a seleção feminina nos brindou com um show de trapalhadas, de fazer inveja aos piores momentos recentes da nossa equipe masculina. E muito pior do que as mancadas na quadra foi o que aconteceu à beira dela, com a imperdoável atitude da ala Iziane. A "estrela" da companhia, substituída, simplesmente se recusou a voltar para o jogo. Paulo Bassul, que também cometeu erros na partida, fez o que devia ser feito: afastou a atleta e deixou claro que ela não joga mais pela seleção. É a crônica de uma morte anunciada.

Após o Pré-Olímpico do Chile, eu gravei uma Câmera Rebote com o título "O que fazer com Iziane?". Naquele momento, ela tinha afundado a seleção com um festival de chutes precipitados contra Cuba. Bassul a bancou e até a levou para Ourinhos. A relação entre os dois nunca foi de flores, e o técnico jamais escondeu isso. Aliás, uma atleta não precisa ser amiga do treinador. Basta respeitá-lo e respeitar o grupo. Para Iziane, é muito.

Mesmo com o abalo psicológico, o Brasil ainda pode buscar a vaga se vencer Angola amanhã e, provavelmente, Cuba no domingo. Desta vez, pelo menos, o duelo com as cubanas não terá ninguém para chutar feito louca ou dar chilique no banco. Que venha a vaga. E que Iziane veja as Olimpíadas pela TV.

36 comentários:

marcelo marques disse...

Eu sou fã do paulo bassul mais hj ele afundou o time.

Cada aquela filosofia q todo mundo elogiou

"JOGADORA GORDA NAUM JOGA COMIGO"

kelly e graziane estão gordas demais

no final pra pegar o rebote kelly GORDA do jeito q esta naum consegue pular perdeu o rebote.

fora isso varias escolhas erradas no jogo karla e chuca(nossa melhor jogadora no pré olimpico)ficam poucos minutos em quadra

as vezes naum precisa ser o prof.pardal

faça o basico q da certo deixe quem esta jogando bem no jogo e quem esta mal no banco se a micaela naum faz akela cagada o brasil estaria nas olimpiadas

O BASKET HJ É ALTO NIVEL E NAUM PERMITE 1 MILHÃO DE FALHAS COMO ACONTECEU HJ

A IZIANE É EXECELENTE JOGADORA MAIS O BRASIL COMO UM TODO NAUM TEM CABEÇA A MESMA COISA ACONTECE NO MASCULINO.

AGORA INFELIZMENTE CONTRA CUBA É UM DUELO IGUAL MAIS O ESPORTE CUBANO TEM MUITO MAIS PSICOLOGIA CUBA ESTARÁ NAS OLIMPIADAS SE NAUM ACONTECER ISSO É ZEBRA.

Alan de Faria disse...

assisti ao jogo. O primeiro tempo, na padaria perto de casa, quando, na cara de pau, mudei o canal onde estava passando a Europa e coloquei no canal onde passava o pré-olímpico. no segundo tempo, fui para a casa de um primo assistir ao jogo.

1º tempo: vi aquela semi do pré-olímpico do Chile se repetir. Iziane queimando bolas e mais bolas... ok, ela é A matadora do time, mas não precisa queimar todas as bolas.

2º tempo: torci muito, vibrei e lamentei a derrota. E mais: fiquei mais puto da vida ainda com a atitude da Iziane. E aplaudo o Bassul se ele deixá-la de lado, se ela realmente se negou a entrar na quadra, como disse a Kelly no final da partida. Porra, basquete é coletivo (joguei basquete durante nove anos da minha vida, era armador e sei como é isso).

enfim... acredito muito na seleção e no trabalho do Bassul... mas vamos aos fatos:

- pivôs pesadas demais, sim! Não sei se aqui ou no PBF alguém comentou a diferença entre pivô forte e pivô fora de forma...
- natalia: esta menina ainda vai brilhar demais... errou bolas, mas mexeu no time! (mesmo digo da jovem franciele)... o basquete feminino está bem, apesar do campeonato nacional...
- Karla: sensacional... algumas bolas espíritas de três, mas chamou o jogo para si.
- chuca: jogou bem, mas queimou uma bola dos três faltando 1 minuto que não deveria queimar...

neste sentido, saliento a pouca experiência de parte do elenco da seleção. ok, há jogadoras experientes como a Claudinha e a Kelly, mas a maioria, quando pela seleção, só joga pan e sul-americanos da vida, contra babas argentina, chile e cia... falta, assim, planejamento para fazer amistosos (muitos!) contra forças européias...

domingo, torcerei muito para que o Brasil se classifique e Iziane e Adrianinha assistam aos jogos pela TV!!!

Anônimo disse...

ega(invenção do barbosa)
graziane

NAUM TEM A MINIMA CONDIÇÕES DE JOGAR PELO BRASIL

EU ENTENDO AS LESÕES MAIS O NUMERO DE MINUTOS DELAS NA QUADRA É DEMAIS

NO MAXIMO 5 MIN PRA CADA ESTA BOM
MAIS Q ISSO JA É DEMAIS

lisangelo disse...

Um festival de erros de ambas as partes. No jogo contra a Espanha erramos menos, hoje abusamos da sorte e jogamos a vitoria fora. Isso dentro da quadra, no banco briga de ego da super-star Izianézinho.
Eh duro ser torcedor brasileiro de basquete...

Renato disse...

nao vi o jogo, não vi o lance mas, pelo relato, não tem nem o que discutir na decisão do Bassul: está correto.

Aliás, é o que o Lula deveria ter feito com o Nezinho naquele jogo do pré-olímpico.

Não acho que se deva misturar o aspecto esportivo do treinador com o comportamento profissional da atleta: ainda que o treinador tome decisões esportivamente questionáveis durante um jogo, isso não é desculpa para agir de maneira imatura e não-profissional.

Imagina só a situação inversa, que absurdo: se o treinador decidisse empacotar as coisas e ir embora no meio de um jogo porque os jogadores não acertam arremessos e não executam as jogadas!

O treinador está aí pra errar e acertar na tática assim como os jogadores erram e acertam dentro de quadra.

No entanto se o treinador é profissional, empenhado, honesto com o grupo, tem critério consistente pra exigir dos jogadores, pra premiar e pra punir, não existe porque não receber o mesmo dos jogadores, ainda que ele seja o pior idiota basquetebolístico do universo (coisa que o Bassul não é).

Acho que a seleção vai melhorar com a saída da Iziane. Ninguém é insubstituível. Temos que jogar com quem está disponível e querendo, e esquecer quem não está.

Isto vale pro feminino e pro masculino.

eZ disse...

Bem, acho q o último parágrafo foi tudo!

O Feminino vai se classificar e essa louca e estrelinha vai ficar em casa se roendo.

Luciano disse...

Rodrigo, a expressão "show de trapalhadas" que vc usou no começo do texto resume a atuação da Seleção Brasileira hoje. Um time no qual a estrela toma as atitudes que a Iziane tomou hoje não pode chegar longe. Não desisto de torcer, mas, se valesse dinheiro, eu apostaria em derrota pra Cuba domingo.

Marcelo Marques disse...

infelizmente acho q já era.

tem um amigo meu q disse q o masculino iria classificar e o feminino ia ficar de fora.


só nos resta torcer e rezar

já pensou o japão ganhar de cuba

acho q essa é nossa unica chance.

eu vou torcer pro milagre

gOd1nHO disse...

Nossa esse nosso pais ta cheio de corneteiros mesmo hein...
Quando as menias ganharam da espanha tava todo mundo elogiando aplaudindo agora com uma derrota para uma grande seleção tambem todo mundo vem meter o pau nas menias e falar um monte de besteiras para com isso gente esse time é o que temos e é o que teremos que torcer para nos classificar para os jogos olimpicos.


IZIANE PARA COM ISSO VOCÊ NÃO É NINGUEM VOCÊ NUNCA GANHOU NADA PELA NOSSA SELEÇÃO ENTÃO MENOS TÁ...

lisangelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lisangelo disse...

Somos zebra.
Pertencemos ao grupo de Ilhas Fiji, Líbano, Angola, Granada, enfim ao grupo dos amadores.
Eles estão nessa condição porque não tem material humano, mas insistem por amarem esse esporte. Nós porque não somos profissionais.

belotts disse...

Sabe qual é o problema da Iziane?
Alguém falo pra ela que ela vai se a continuação do basquete feminino depois de Hortência, Paula e Janeth (Louco!).Provavelmente seu Agente.
E o pior de tudo, ela acreditou (Mais louca ainda!!)

Anônimo disse...

Eu to achando que a abertura da NBA/WNBA pros brasileiros acabou subindo à cabeça desses jogadores que não chegam aos pés de uma Hortencia/Paula, ou Oscar/Marcel pra desrespeitar tanto a seleção brasileira. E olha que nem são grandes estrelas lá no Tio Sam, queria ver o Dirk fazendo isso ou a Lauren Jackson. PIADA!

jdinis disse...

Reproduzo minha opinião já postada no Blog do Balassiano:

Quando a Janeth, Helen ... jogavam e a Iziane não era a craque do time, não existia toda essa marra nem a loucura do jogo individual.

Acho que ela não tem "cabeça" para lidar com a situação de principal "estrela" o time. Também acho que o Basul está totalmente correto em cortá-la.

Abços.

Anônimo disse...

Confesso q naum vi o jogo, mas fiquei surpreso ao ver que o Brasil perdeu.
Só uma coisa naum me surpreende. A falta de controle emocional das nossas jogadores. COmo falta profissionalismo, comprometimento, espirito de equipe etc etc. Uma pena mesmo. Perdem-se talentos e grandes times assim.
A decisão do Bassul foi corretissima, tem que mostrar comanda.
E tomara q a Iziane veja mesmo a seleção pela TV, pq ja temo pelo pior, ainda mais com Cuba.

Rafael Bicalho

Márcio Sanctos disse...

Concordo com a maioria das coisas já comentadas aqui, sobretudo quanto aos corneteiros (quando ganhou da Espanha, tudo estava uma maravilha). Mas não acho que a Iziane vai ficar em casa se roendo. Ficaria se tivesse gana de jogar pela seleção, o que provou com essa atitude que não tem. É uma atleta profissional com algum talento, endeusada eventualmente como a salvadora da pátria, a sucessora de Janeth ou Hortência ou Paula (tinha que nascer de novo). Resultado: ganha rios e rios de dinheiro com o basquete americano. Não tá nem aí pra seleção. A mesma coisa vale pro pessoal do masculino e até pro futebol. Mais uma vez comparando, esta é a diferença do vôlei masculino. Um comando firme (aliás, parabéns Bassul), uma estrutura organizada e um grupo unido, consciente do que representa para a modalidade e que dá bons exemplos. Desagregador lá não de cria, mesmo sendo o melhor do mundo. Que assim seja no basquete. Comecemos do zero. Zero para Iziane.

SANDROSAMPA disse...

Sem querer crucificar ninguém mas
com já havia falado a um tempo atras.
Eu temia qual seria o verdadeiro estágio do basquete feminino do Brasil com relação aos nossos adversários?
A questão é que todos que militam no basquete se sentem deveriam ter a humildade de reconhecer que seja no masculino e agora no feminino estamos sempre andando para tras?

Mas para ser mais diretos quem é que forma essas jogadoras que estão na seleção?
Quem as dirige nos clubes , inclusive a Iziane?

Lógico são os técnicos brasileiros inclusive o da seleção.
está evidente que além de não terem formado atletas de nível internacional, não aprimoraram o nosso jogo e mais ainda não formaram um carater de atlaeta.
Se Iziane ja havia aprontado tudo isso porque levou, faltou pulso desde o começo.
Resumindo pior que os comandados é quem comanda.
Nesse ponto lamentavelmente Bassul falhou.
Deposi do que fez o Sr. Nezinho agora isso.
POR FAVOR RESET TOTAL NO NOSSO BASQUETE.
HUMILDEMENTE SEM CAÇAS AS BRUXAS
VAMOS COMEÇAR DO ZERO POR FAVOR.

Bil disse...

Quem é Iziane pra se recusar a jogar? O que ganhou a Iziane pela seleção pra se recusar a entrar? É o fim da picada isso, ela não tem que vestir mais a camisa da seleção mesmo, nem com o Bassul nem com outro técnico... aliás, quem sabe agora o Bassul acorde e leve a Silvinha Luz pras Olimpíadas.

Anônimo disse...

A Iziane está completamente errada, isso ninguém tem dúvida. Agora aguentar a anta do Bassul não deve ser fácil. Alguém pode me explicar porquê a Ega joga tanto tempo, ela faz cagada atrás de cagada. Ela é filha do Bassul, não é possivel, a Fran e a Mamá jogam 10 vezes mais que ela. A Ega ninguém aguenta. Bassul não dá padrão para o time, não existe uma jogada, ele mexe, tira quem tá bem, volta quem tá mal, etc. E o cara ainda se acxha bom técnico. Vamos acordar nossos treinadores são uma merda. Quem devia sair do time era o Bassul, contrata um europeu, pelo menos ele deve tirar a Ega. Aliás, A Kelly parece uma leitoa, não pula, não corre, tomou um baile, só não é pior que a Ega, e claro o Bassul.

LEO ARACAJU disse...

Só assisti o 2° quarto - que por sinal foi horroroso do Brasil. Ai resolvi desligar pra não perder uma tarde de estudo por outra decepção com o nosso basquete.

E infelizmente foi o que aconteceu.

Vi na BAND uma matéria sobre o ocorrido com a Iziane e digo:

IZIANE VC NÃO É NADA!!!!!

Seja proffissional e NÃO UMA MOLECA!!!!!!

Já não bastva o merda do Nezinho agora a Iziane tb diz não a um treinado em pleno jogo. E pior, com o jogo na fase decisiva (o Nezinho pelo menos fez com o jogo perdido).

FORA GREGO FDP!!!!!!!!!!!!!!

temo que esse ano vá ser o bolo na cereja da sua administração DESASTROSA.

Anônimo disse...

Rodrigo , será que não estamos diante de um caso de "Nezinhite Aguda" tb na seleção feminina ?


Rodrigo Bacher

Anônimo disse...

Fora Grego, FDP, tu tá destruindo nosso basquete. Vai para Grécia e fique lá de uma vez por todas. Fora presidentes de confederações que votam nele, esses caras tinham que ser tirados a força. Revolução no basquete.

Ratotp disse...

Absurdo esse Brasil =(

link com video do momento em iziane se recusa a entrar no jogo:
http://www.esporteinterativo.com.br/noticias/index.asp?Id_Noticia=5763

Ricardo disse...

Ah, eu vou torcer como nunca torci.
Fiquei revoltado com a atitude da Iziane, lembro da final Ourinhos contra Catanduva que a equipe ficou campeã e ela ficou chorando. Chega de atitudes assim vindas de nosso atleta. É uma ofensa ver isso sempre acontecendo... Ela pode ser uma ótima jogadora, mas não faz uma equipe vencer agindo desse jeito. Virou uma zero à esquerda pra mim. Um abraço.

bruninha disse...

A Iziane está totalmente errada em sua atitude e o Bassul coreto em corta-la, mas cá entre nós, o Bassul é HORRIVEL como técnico..... a unica coisa decente foi colocar as reservas pra virar o jogo, oq pra mim não era a intenção dele(ele já tinha desistido do jogo e pretendia fazer ajustes)..... quando o jogo já estava "ganho", tirou as herois da partidsa e colocou as limitadas titulares pra fazerem faltas e jogar o jogo fora...... Bassul Burro! C a Caê tá jogando mal, não coloca ela! Pra mim as titulares são:
1-?
2-Karlinha
3-Xuca
4-Mamá
5-?

E por favor,será q alguem pod ensinar a gfrazi a fzer um corta luz?

Thiago Anselmo disse...

A IZIANE vacilou muito, ela não merece estar na seleção mais. Bom o BASSUL ter feito aquilo!

NBA ETC E TAL

Entrem e comentem!

http://www.nba-etc-etal.com

Abraços

Rodrigo Afonso disse...

Depois da emoção, tento ser racional. O trabalho que está sendo realizado, com um time totalmente renovado, é razoavelmente bom, não dá para negar. O Bassul está fazendo o jogo evoluir muito com uma filosofia de jogo que mescla mais o estilo brasileiro com outras escolas consagradas. A evolução na defesa e nas opções de jogadas de ataque também é visível. E todas as equipes têm seus apagões. Brasileiro tem tradição nisso, em todos os esportes.
Acho que a questão principal agora é se o time tem ou não condições de se recuperar psicologicamente para a partida contra Cuba. Eu acredito que sim, mas não dá para apostar em nada. Mas se passar, acredito que esse time pode dar muito trabalho nas Olimpíadas com Érika na equipe.

Renato disse...

Depois de ter escrito o comentário ali em cima (o das 17:26) fiquei pensando um pouco mais sobre o assunto Iziane.

Cheguei à conclusão de que estamos importando o lado pior que há no basquete dos EUA, o individualismo excessivo, em vez de aproveitar o que há de melhor, que é o fundamento técnico.

Se lembrarmos do pré-olímpico masculino, percebemos o Leandrinho se obrigando a forçar o jogo desnecessariamente, "take over the game" como os americanos diriam, com resultados desastrosos nos finais de partida.

Se vermos nas finais da NBA, a mesma coisa, Kobe Bryant querendo ganhar sozinho o jogo e ele, que é o melhor jogador do mundo, fazendo o time piorar em vez de melhorar.

Pra pegar outro exemplo de NBA, Tracy McGrady, tentando resolver sozinho e nunca conseguindo ganhar uma série de playoffs.

Agora Iziane, praticamente se auto-condenando a perseguir o mesmo "ouro de tolo" do basquete americano: aquela história de que todo time tem de ter um "cara", "o cara", aquele que resolve.

Por lá, mesmo quando o resultado é coletivo, logo tem de ser encontrado um nome, aquele nome que é o responsável por tudo, aquele que na verdade fez, o craque, o salvador, "o cara". Até quando o time é bem balanceado, quando tem vários que contribuem, se inventa uma espécie de "entidade individual" como o "Big Three" do Boston.

E aí este "salvador" tem que administrar a pressão dos torcedores, da mídia e dos próprios jogadores pra resolver sozinho, mesmo sabendo que o melhor que ele faz é jogar de acordo com o esquema do time.

É só lembrar aquele jogo de playoffs em que, na última jogada, o LeBron James passou a bola pra um companheiro livre em vez de tentar uma bandeja marcado. O seu companheiro errou, o time perdeu, e o mundo caiu na cabeça do LeBron James, mesmo ele tendo feito a coisa certa.

Veja só que paradoxo, LeBron James, cracaço, tendo praticamente que se desculpar por ter feito a coisa certa para o time. Levando pressão por ter passado a bola.

Pois então, acho que este tipo de pressão é que a Iziane está trazendo pra si própria e pra dentro da seleção brasileira. Percebam, não é ninguém que está cobrando isso dela - é ela mesmo, pela experiência no basquete americano, que está se auto-impondo esta pressao. Ela chega e pensa "eu sou a melhor deste time (que é mesmo), então eu TENHO QUE resolver".

E está claro que a Iziane não tem a maturidade (e nem a condição técnica - ela é boa mas não tanto assim) pra lidar com essa pressão. A pressão é pesada porque o jogador às vezes tem até que contrariar o seu próprio técnico e esquema tático, só pra ter de dar satisfação pros outros e pra não dizer que não fugiu da responsabilidade.

Isto não é uma desculpa para o descontrole dela. Pra mim é uma constatação do que o basquete americano está fazendo com a molecada que sai daqui jovem e sem estrutura pra jogar lá: acabam aprendendo que o "certo" é esse individualismo, e não jogar no esquema do time.

É diferente de, por exemplo, um Manu Ginobili, que vai pra NBA já "homem feito", com várias temporadas na Europa e títulos nas costas, seguro de si, já sabendo jogar pro time e não cair nessas armadilhas de querer ser "o cara".

Quem sabe com o tempo, e com a cabeça fria, a Iziane vá percebendo que esse negócio do "cara" é uma miragem.

rthr disse...

Iziane pensa que é uma Hortência ou Paula, assim como Nezinho que era Oscar. Fora pra sempre da seleção.

Marcel disse...

Não vai ter comentário sobre o jogo 4 da NBA?

pedrosantangelo disse...

O que Iziane fez não foi nada profissional, foi desrespeito ao técnico, ao grupo, e acima de tudo ao Brasil, ao basquete brasileiro, que já sofre e tinha a chance de respirar, mesmo que mal, por mais quatro anos.
Quanto ao Bassul não acho que ele mereça as criticas que tão fazendo aqui, o nivel da defesa brasileira melhorou bastante, e a rotação (talvez pudesse ser mais manerada as vezes) é importante. Mas, mesmo a seleção bielorrussa sendo maior, não se pode perder tanto rebote, ainda mais um de lance livre faltando 4s e com um ponto na frente

Thiago Anselmo disse...

Ela é uma derrotada, isso sim, mesmo jogando na WNBA. Isso nao se faz com o seu país. Ela pensa que isso é brincadeira!!

NBA ETC E TAL

Entrem e comentem!

http://www.nba-etc-etal.com/

Abraços

Anônimo disse...

Pô pera aí, o trabalho do Bassul tá sendo bom? Como? O cara ficou em terceiro nopré-olímpico das américas. Só ganhou da espanha porque elas não acertaram um arremesso de três (4-23). E ainda apanha da Bielo Rússia,fala sério. Que defesa boa temos, o ataque é ainda pior. Não acredito no queestou ouvindo. Concordo com o outro anônimo a ega titular é dose pra Leão, que aguenta tamanha ruindade.

Anônimo disse...

Comentários de pessoas que não acompanham o feminino de perto! O trabalho está ótimo sim senhor... A seleção perdeu para a Espanha em São Paulo no Mundial com Adrianinha, Helen, Janeth, Cintia Tuiu, Alessandra, Érika, Karen e estão todas de fora por contusão ou aposentadas. Renovar uma equipe tão rápido não é fácil! As meninas ganharam da mesma Espanha dentro de Madrid e perderam para uma seleção que é a terceira da Europa(só ficaram atrás de Russia e Espanha no Europeu) na prorrogação e com todo este barraco dessa Iziane doida que deve ter atrapalhado o grupo. Acredito muito em todos que estão lá, na comissão e nas meninas. O Brasil vai buscar essa última vaga com certeza!!

eZ disse...

Acho injusto criticar o bassul. Ele cometeu erros ? Sim, mas ele é um ótimo técnico, ainda mais levando em conta o nível aqui no país. E como já disse várias vezes, essas jogadoras não têm o menor fundamento de basquete. Coisa ridícula e primária. Os passes, as decisões, até mesmo as atitudes. Volto a afirmar q essa geração está perdida. O negócio é reestruturar o basquete para daqui há alguns anos começar a criar novos jogadores e jogadoras, com um campeonato forte. Tem q implodir e começar novamente!

Anônimo disse...

Mais uma ERVA DANINHA que mostra sua cara!
BOICOTE NELA !
E que siga sua vida apanhando e tomando PORRADA até quem sabe um dia, sendo um pouquinho menos arrogante e presunçosa, aprender.