domingo, 15 de junho de 2008

CONVOCADOS - FÚLVIO


Fúlvio / Foto: CBB

Segunda-feira é o Dia D para Leandrinho na seleção. Se o ala do Phoenix não se apresentar, o técnico Moncho Monsalve terá de puxar mais um jogador do grupo do Sul-Americano. Para alguns atletas, é impossível não criar expectativa sobre uma possível migração para o elenco que vai a Atenas buscar a vaga em Pequim. Um deles é Fúlvio, armador do Paulistano, que liderou a Supercopa em assistências e vem treinando muito bem, a ponto de arrancar elogios do técnico espanhol.

- REBOTE - Se o Leandrinho não chegar na segunda-feira, o Moncho terá de puxar mais alguém do Sul-Americano. Como o grupo do Pré-Olímpico ficou com apenas um armador puro, o Marcelinho Huertas, você ainda tem esperanças de migrar?
- FÚLVIO - Lógico. No momento em que se abre uma brecha, todo jogador tem que estar preparado. Se eu tiver oportunidade, é tudo que eu mais quero. Mas se não acontecer, eu já estou muito feliz de voltar à seleção e participar do Sul-Americano.

- Você foi o melhor passador da Supercopa. Como foi seu ano?
- Foi bom. Perdemos para Franca e fizemos todos os jogos bons, mas no finzinho acabávamos perdendo. A equipe foi montada para chegar entre os quatro e até surpreendeu. Foi um ano muito produtivo no Paulistano. Agora temos que manter a base
e buscar uns dois reforços para tentar conquistar o título.

- Em termos de organização, o campeonato funcionou bem?
- Muito. Foi muito organizado. O único problema é que fica só aquele grupo do Campeonato Paulista. A idéia a partir de agora
é ampliar com equipes de fora, aí vai ficar mais bacana.

4 comentários:

Alexandre Estefan disse...

Gostava muito do basquete do Fulvio, mas por algum motivo que nunca soube, ele passou a jogar metade do que jogava, mas pelo visto já adquiriu a boa forma, não acompanhei a Supercopa e fico sem ter como falar, boa sorte a ele, seja no Pré ou no Sul-Americano.

Anônimo disse...

Rodrigo, queria parabenizá-lo por essa serie de entrevista c os jogadores da seleção brasileira, naum so c a equipe principal mas c a B tambem, trabalho de primeira qualidade....


Abraço

Breno disse...

Quando começou o Fúvio tinha um nível parecido com o Huertas, mas ele tomou decisões erradas na carreira e escolheu péssimos times e seu basquete caiu bastante, e pior foi reserva de veteranos sem o seu nível. Já o Huertas só subiu seu nível!!
exemplo que como decisões podem ser maléficas ou benéficas

Anônimo disse...

Eu acompanhei a supercopa. O Fúlvio ficou uma boa parte do torneio fora, o que prejudicou seu desempenho. Mas qualidade ele tem de sobra.

Assim como o amigo anônimo, parabenizo o Rodrigo pela excelente idéia conciliada ao belo trabalho das entrevistas.