quarta-feira, 9 de julho de 2008

CAMINHANDO NO TRILHO CERTO


Marcelinho Huertas / Foto: CBB

A missão de conquistar a vaga olímpica continua sendo uma pedreira, mas é impossível não ficar mais otimista após os dois primeiros jogos do Brasil no Torneio de Acrópole. Na vitória sobre a Croácia, por 86-77, a atuação foi ainda melhor que na estréia, contra os gregos.
A equipe chegou a abrir 20 pontos e jogou de maneira coletiva, com uma atitude que nós não víamos há muito tempo nos atletas que vestem esta camisa. Relaxou no fim, é verdade, mas foi um triunfo categórico. Bater a Croácia num amistoso é o de menos. O que importa é ver a evolução cristalina do Brasil em relação a torneios anteriores.

Isso se dá, basicamente, por causa de três pontos fundamentais:

Tiago Splitter / Foto: CBB1) Enfim, temos no comando um técnico com carga tática. Pode não ser uma sumidade internacional, e não é mesmo, mas conhece o jeito certo de jogar basquete e conseguiu passar isso para os atletas.

2) Enfim, temos um grupo que compra as idéias do treinador. Pelo que vi nos treinos e vejo agora nos jogos, as vaidades pessoais foram deixadas de lado e isso se reflete muito na postura do time em quadra.

3) Enfim, temos um cérebro para liderar a equipe. Marcelinho Huertas é o nosso melhor armador em muitos anos. Disparado.

As tragédias recentes nos impõem um certo medo do otimismo.
É natural e compreensível. Mas diga aí, leitor: há quanto tempo você não ficava satisfeito com a seleção em dois jogos seguidos?

15 comentários:

Ricardo disse...

Gostei da pergunta, já faz um bom tempo que eu, como torcedor, só me decepciono com a seleção masculina. Quem viu os amistosos contra a Venezuela e assistiu o jogo contra a Grécia e a Croácia, deve ter ficado no mínimo surpreso. Pois há a esperança de uma MUDANÇA...

JOGAR EM EQUIPE, HARMONIA entre os jogadores, RESPEITO AO TÉCNICO e DETERMINAÇÃO são as características no nosso time, deu para perceber nesses amistosos. Essa filosofia, que chega tarde ao basquete brasileiro, merece dar resultados. TORÇO MUITO PARA QUE O TIME SE CLASSIFIQUE. Não por imediatismo, mas porque isso pode trazer resultados no futuro.

Já no Pré das Américas eu achava que o Marcelinho Huertas poderia ter mais tempo em quadra. Ele é um ótimo jogador. E o Brasil conta, como sempre, com a raça e a qualidade do Tiago Splitter e do Alex. O Marcelinho Machado joga mais em equipe, que na competição se comporte da mesma forma... O revezamento está muito bom, JP Batista, Baby, Murilo, Ricardo, Tavernari, todos entram e contribuem com o jogo.

Claro que a nossa defesa permite muitos arremessos de 3 do time adversário. A Croácia não teve bom aproveitamento, mas em vários momentos os jogadores arremessavam sem marcação alguma. A Grécia aproveitou bem a oportunidade. Devemos corrigir essa falha.

Laguna disse...

Essa seleção da croácia também não pode ser parâmetro pra muita coisa. Esse time é mais um catadão do que o nosso time do Sulamericano

Anônimo disse...

Acho que o Moncho está passando apenas o "feijão com arroz" do que ele sabe ao time, haja visto o pouco tempo para treinamento... Acho que ainda não vimos quase nada do que o Moncho ainda pode fazer.

ps.: Huertas joga muito. Ele vai ficar mesmo no Iurbentia? Jogando como está já devem ter times grandes da Europa e, talvez, NBA, de olho nele.

Màrcio - BSB

Thiago disse...

Tentei puxar pela memória e... não lembro!

Talvez na primeira fase da Olimpíada de 1996, mas falo isso sem muita convicção.

Fato é que não vencíamos um tim decente desde a Turquia no Mundial de 2002 com cesta-espírita do Marcelinho.

Renzo disse...

Pena que não estou podendo acompanhar esses jogos do torneio na Grécia.

A pergunta que fecha o post é emblemática.

É muito bom o time ir criando moral.
Todos parecem bem serenos nas entrevistas.
Mesmo se não formos a Pequim, o progresso da equipe nas mãos de Moncho já é de grande valia.
Seguimos na torcida...

Anônimo disse...

Vou fazer uma analogia interessante: o problema da seleção de basquete é idêntico ao da seleção de futebol.

Hoje, é como se somente o SPLITTER / ROBINHO atende-se a convocação do MONCHO / DUNGA...

Também, os jogadores que foram convocados não são sumidades, formando no máximo um bom time.

Mas as diferenças terminam aí, pois:

1) O Moncho é um técnico muito superior ao Dunga; e

2) O Moncho, quer queira, quer não, teve um tempo muito superior ao do Dunga para treinar a equipe.

3) O Dunga não precisa condicionar seus jogadores a fazer o certo, pois isso eles sabem fazer - se não fazem, é por que não querem, e não por que não estão acostumados;

Em síntese, quero colocar que:

1) O Moncho é como o MURICY - se não é top, é muito bom, e o Dunga o LULA FERREIRA - não preciso comentar;

2) o Moncho consegue aproveitar bem melhor o tempo de treinamento do que o Dunga, pois mudar um estilo de jogo em um esporte tático como o basquete é bem mais complexo do que fazer bons jogadores acertarem o posicionamento correto no campo de futebol;

3) Mesmo com todos os problemas, se eu fosse apostar, acreditaria que o Dunga tem maior condição de ser campeão mundial do que o Moncho com o Brasil nos próximos anos.

A conclusão da analogia é a seguinte: o primeiro passo para o renascimento do basquete brasileiro foi dado... espero que, independentemente do resultado do pré-olímpico, a CBB continue caminhando para frente.

Ao contrário do futebol, não aparecem craques de basquete da noite do dia, capaz de formarem uma equipe vencedora.

Como o Rodrigo bem colocou, o Moncho não é nenhuma sumidade internacional, mas há quanto tempo o Brasil não deixava a gente satisfeito em dois jogos seguidos ???

Isso significa que um trabalho está sendo feito... é lógico que os resultados importam, mas se pelo menos o Brasil se comportar da mesma forma com que está encarando os jogos até agora, uma eventual desclassificação vai ser encarada como o primeiro passo para o futuro, e não a queda interminente para o abismo.

lisangelo disse...

Perfeita a analise. Eu particularmente nao sou muito fa desse estilo paternalista do nosso tecnico. Mas nao ha como deixar de reconhecer os meritos do trabalho do Moncho.
Resta descobrir agora como a equipe se comporta sob a pressao de um jogo pra valer.

Henrique disse...

Deve fazer mais de 10 anos que não jogavamos dois jogos seguidos bem.

Acho que isso, mesmo em amistoso, já é um milagre.

Luiz disse...

PÔ, RODRIGÃO....QUE ASTRAL!!!!
EU JA PENSO ASSIM HÁ MUITO TEMPO. O BASQUETE BRASILEIRO NÃO SE ENCERRA EM MEIA DUZIA DE BAGRES DESLUMBRADOS COM NBA. OS CARAS TREINADOS NA EUROPA(SPLITER E HUERTAS, PRINCIPALMENTE) ME PARECE JOGADORES BEM MAIS "ACABADOS". OBSERVE O JOGO EXPLORATÓRIO DO HUERTAS. FAZ COM Q ELE PRÓPRIO JA SEJA UM PERIGO PARA O ADVERSÁRIO. DOS DOIS TIMES Q JOGAMOS QUAL O PIVÔ COMPARÁVEL AO SPLITER?. ELE PASSA A SENSAÇÃO DE Q TUDO Q FAZ É ADEQUADO 'AQUELE MOMENTO.
ISSO Q VC FALOU É VERDADE. HÁ MUITO NÃO TEMOS UM ARMADOR QUE "BOTE O TIME EM QUADRA". OS COMPANHEIROS SÓ RECEBEM "PRESENTES". É CLARO Q NO DIA 15 A COISA É PRA VALER . ORA BOLAS, MAS A GRÉCIA É VICE CAMPEÃ MUNDIAL E COM ESSE MESMO TIME QUE ENFRENTAMOS. É UMA QUESTÃO DE MANTER A CONCENTRAÇÃO ATÉ AO APITO FINAL. SEI Q CADA JOGO É UM JOGO MAS JA ME AMARREI NO TIME DO BRASIL.
RODRIGO!!!!O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM O MARCUS VINICIUS??? É UMA INTERESSANTE OPÇÃO DE FORÇA

Clóvis Rafael disse...

Olha à muito tempo que não via a seleção jogar tão bem assim... Talvez tenha sido em BARCELONA92, que eu vi nossa seleção jogar com essa desenvoltura em quadr... Isso mesmo!!!! Em 96, o Brasil foi bem, mas não tão desenvolto assim!!!!

Quero expressar que esses garotos e o Moncho, estão me deixando mais animado... Isso é bom!!!! Tomara que eles consigam a vaga olímpica e de quebra faça um ótimo torneio olímpico, né??????

Um abraço à galera!!!

Fernando Bizzarro disse...

a última vez que vi dois jogos p me deixar satisfeito? Bem, tenho 19 anos... Então nunca vi!!! Aqui em casa tem gente dizendo que a última vez que tivemos dois jogos seguidos p ficar contente foi na semifinal e final do mundial de 63...

Texano disse...

Uns 12 anos mais ou menos! rs

Anônimo disse...

segundo o tecnico da croacia o marcelo huertas naum é supresa nenhuma com certeza ele é hj um dos melhores armadores da europa e eu concordo com ele

Anônimo disse...

Marcelinho Huertas acaba de ser "recuperado" por seu ex clube DKV Joventut que hoje , ultimo dia de prazo, igualou a proposta do Bilbao onde ele jogou nesta ultima temporada, e agora tem os direitos dele para jogar na Espanha.
Isto não quer dizer que ele não possa buscar outras alternativas de jogar em outros paises da Europa ou EUA, onde está livre para negociar sem nenhum direito ou interferencia do Joventut.
Os proximos 30 dias prometem....
Ouvi rumores da Roma da Italia, de uma equipe da Russia e do Barcelona, todod disputando a proxima Euroliga.
Quem quizer que se habilite. Seu agente é todo ouvidos.

Anônimo disse...

finalmente o Huertas ta assumindo o posto q ele tinha q ja ter assumido, de lider da selecao!! Agora sim da vontade de torcer, com um lider q joga com coracao.... ja nao aguentava mais o pessoal ficar pedindo o Valtinho! Jogar na selecao tem q ter o algo mais, e o Huertas tem!