sábado, 24 de abril de 2010

A EXPLICAÇÃO DO GUERRINHA




Já que eu critiquei a postura do Guerrinha no jogo 1 contra o Brasília, agora abro espaço aqui para as explicações dele. No intervalo do jogo 2, ele disse o seguinte ao repórter do SporTV:



E de novo me reservo o direito de discordar. Não acho que o jogador precise escutar ofensas para se sentir desafiado numa partida. É só olhar inúmeros exemplos de técnicos vitoriosos mundo afora. Agora, se Guerrinha está tão certo dessa filosofia, por que abriu mão dela no jogo 2? O que vale mais? Aplicar o método em que acredita num duelo de playoffs ou abrir mão dele só para fazer birra com os críticos? Na boa, não entendo.

O Bauru chegou a estar 46 pontos atrás e perdeu por 118-78. Diante desse cenário, fica muito fácil para o treinador entregar os pontos no intervalo e dizer frases como "Quando você não briga, olha aí o resultado". Foi por causa disso que o time tomou uma lavada dentro da quadra? Ok então, acredite quem quiser.

15 comentários:

Anônimo disse...

Simplesmente um imbecil esse que se acha o treinador. E ainda o cogitam para técnico da seleção. Por essas e outras temos que engolir a seco o argentino no comando.

Anônimo disse...

Rodrigo
quem esta no meio sabe que na hora mais difícil e com mídia o grande armardor Guerrinha tira a " bunda" dele e coloca a responsabilidade jogadores, que ele escolheu.
Sempre foi assim.
Não é novidade.

wg de rua disse...

Tudo bem que ele peca em fazer do insentivo e motivação natural um show de ofensas ao time .mas eu concordo com ele na hora da motivação ,tem que falar acreditar mais isto tem vim desde que acende a luz do giansio para treinar repassar para quadra , Quem disse que o treinador não joga e mentira pq o time e reflexo dele que tem parte na vitória e derota. mas tudo vem com respeito e ética .

Anônimo disse...

Complicado. Guerrinha disse algumas verdades, porém a MANEIRA que ele fez no ultimo jogo que achei bem ruim.

Se ele trocasse os insultos por uma postura de incentivar os caras, quem sabe desse outro resultado.

eZ disse...

claro q essa entrevista mostra muito:

Palavras escolhidas a dedo para serem 'frases de efeito'
Expressão corporal robótica e movimento splanejados
Olhares para a câmera.

Nossa, ele leu algum livro de autoajuda e marketing pessoal indicado pelo Hélio Rubens ? As opniões são tão verdadeiras como atuação dos atores da malhação.

E antes fossem insultos e carcadas verdadeiras né ? Acho q ele faz o bingo das frases prontas. Deve ter um fichário e após os pedidos de tempo ele vai riscando.
Muito, muito falso tudo isso. Não sei se é bom treinador, pq realmente não faço a menor idéia do q se passa no basquete nacional. Não me importo nem um pouco e nem acompanho.

Pq ele não dá uma entrevista em algum programa tipo roda viva, linha de passe ou chama algum grande veículo para falar q o nível do basquete é horrível, que não há base, fundamento, que os jogadores mal sabem se posicionar em quadra e são incapazes de pensar, pois o QI de jogo e tomada de decisões beiram o analfabetismo ?

Se ele quer falar, que seja corajoso, verdadeiro e bote a boca no trombone lutando contra isso. Não fazendo showzinho para as câmeras e microfones.

ele podia ter uma consultoria com os caras q fazem stand up e criar o stand up coaching

auhuhauhaua

mas tem q melhorar mto p parecer convincente, pq com essas frases pensadas, olhadas para a câmera e movimentos dos braços forçados não funcionaram.

Nota 2 pela atuação :)

auhauhauha

joao disse...

mas eu concordo com ele na hora da motivação ,tem que falar acreditar mais isto tem vim desde que acende a luz do giansio para treinar repassar para quadra , Quem disse que o treinador não joga e mentira pq o time e reflexo dele que tem parte na vitória e derota.


muito bem colocado, wg

Alexandre disse...

Se eu sou presidente ou responsavel pelo time de Bauru eu demitia ele com Certeza !!!!

Anônimo disse...

tecnico mais mediucre do basquete nacional
serve nem pran juvenil

Francisco Pereira disse...

Guerrinha apenas comprova que é um grande babaca!! Se ele realmente acredita na "filosofia" que prega, para que mudar em pleno jogo de playoff?
Ao final das contas, achei ótimo: tomou 40 na bunda que ele virou para os caras de Brasília.

Anônimo disse...

se ele falasse comigo do jeito que falou com os jogadores dele, levava uma no meio da fuça. Se o único jeito que ele conhece para motivar é o desrespeito, imagino como ele foi criado em casa... Os jogadores são passivos em aceitar essa postura do técnico e a diretoria, pior ainda de contratar e manter um ignorante desse.

Chicão disse...

Nunca gostei dele. Não sei se vocês perceberam, mas, segundo suas próprias declarações, você perde feio se não incentivar os jogadores, não provocá-los, não desafiá-los. Contudo, você ainda "PERDE de 6 pontos" (?!?) caso implemente a "filosofia Guerrinha". Quer dizer, fica aí a prova que definitivamente ele não sabe o caminho das pedras, perde de qualquer forma. Lamento pelo time de Bauru.

Acontece que uma situação dessas não se cria apenas durante uma partida, durante um mero pedido de tempo. Percebe-se que esse time de Bauru vem aos trancos e barrancos, isso desde a pré-temporada. Time instável e com um bom potencial. Basta ver a campanha abaixo da expectativa nesse NBB. Isso aí é resultado de muitas outras complicações que rolam nas entrelinhas...

Abraço Rodrigo.

Anônimo disse...

No meu mestrado em psicologia do esporte, eu nao vi nenhum estudo dizendo q ofender o jogador eh uma maneira effetiva de motivacao. O guerrinha tem um ponto, de q jogador tem q ser motivado, mas o q ele precisa aprender e' uma maneira mais effetiva para motivacao. Se jogador nao esta correndo, treine umas corridas extras....se jogador nao esta bloqueando no rebote, treine o "war drill"... se jogador esta de corpo mole, treine postura defensiva e acerte a rotacao..... nao adianta soh xingar atleta e nao dizer o q eles estao fazendo errado. O guerrinha acertou o problema, agora precisa acertar como corrigir, (inclui exigir do jogador e algumas vezes brigar, mas precisa corrigir tecnicamente tb)

Anônimo disse...

e o pior de tudo e que ele quem escolhe os jogadores e ja renovou com a maioria entao nao da para entender nada.
Ele e um BABACA!!!

Duda 11 disse...

Jogador não precisa de técnico que faça graça no banco de reservas, precisa de um técnico para orientá-lo e ensiná-lo! Pode dar bronca, é claro, mas não com auto-promoção! Guerrinha está querendo ser mais importante que o time! E o pior, está prejudicando a ele próprio e, é óbvio, a sua própria equipe! Guerrinha, se toca, afinal, "sua vida é o basquete"! hehe

Anônimo disse...

Quero achar um tecnico no Brasil, que faça um projeto tão brilhante por uma cidade como fez o Guerra por Bauru. !!!

Pesquisem mais para depois falarem essas idiotisses !!!