sábado, 3 de abril de 2010

DANÇA DOS NÚMEROS


43


Foram os pontos de Manu Ginóbili ontem, na vitória do San Antonio sobre o Orlando. É o quarto jogo do argentino com mais de 30 pontos desde que substituiu Tony Parker no mês passado. "Colocamos três caras diferentes em cima dele, mas ninguém conseguia pará-lo", admitiu o técnico do Magic, Stan Van Gundy. É assustador o que Manu voltou a jogar na reta final da temporada. De olho na Turquia, a Argentina agradece.

9 comentários:

Fabantas disse...

Fica sempre a dúvida se o Ginobili, stoudamire e outros que vão se tornar agentes livres ao fim da temporada, se eles começam a jogar mais, se esforçar mais, qdo a season está terminando, talento todos sabemos que eles tem, mas é no mínimo estranho essa evolução desses jogadores ao fim da temporada.

Eu q não tenho nada a ver com isso, agradeço pois ontem assistindo ao jogo, vi o argentino com o diabo no corpo, a canhotinha infernal, pra quem gosta de basquete é muito bom ver o ginobili jogando em alto nível novamente.

João Pedro TONHÃO #23 disse...

Serah q ele vai mesmo jogar o Mundial.. Sei não em, cheio de dores vai querer descançar..!'

felipemartins1305 disse...

O George Hill substitui o Parker. O Manu joga na posição 2.

Anônimo disse...

Manu jogando muito, com ele a seleçao da Argentina volta ao top das selecoes de basquete. Uma pena q leandrinho nao tenha tanto talento, a força da seleçao brasileira esta no garrafao, espero q o novo tecnico aproveite bem o trio nene splinter varejao (se eh q tds eles vao pro mundial)

Rodrigo Alves disse...

Felipe, todos nós sabemos que o Manu joga na posição 2. Ele substituiu o Parker no time titular, foi o que eu quis dizer. Abraço!

Marcelo disse...

Impressionantes os números do David Lee ontem: 37-20-10.

Diego disse...

Eu já tinha comentado...do quanto o Ginobili tava jogando...

Romualdo disse...

Atualmente ele não é somente o melhor estrangeiro, mas o melhor jogador da nba. A prova é como ele vem liderando a sua equipe nesse momento de risco em que o SPORS vem atravessando. Não se pode negar também o desempenho individual perante grandes nomes dessa competição, ele foi superior a todos nos últimos jogos; um jogador para a história e isso independe da sua nacionalidade.

Romualdo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.