quarta-feira, 28 de abril de 2010

NA HORA CERTA




Para o Los Angeles Lakers, era uma questão de urgência. E Phil Jackson entende desse negócio. Por isso Kobe Bryant (finalmente) grudou em Russell Westbrook, a defesa grampeou Kevin Durant, o ataque foi bem distribuído e... pronto, os campeões jogaram como campeões. A vitória acachapante por 111-87 deixa o time a um passo de eliminar o Thunder e enterrar qualquer risco de zebra.



Acredito fielmente que os Lakers (ainda) têm basquete para bater qualquer time da NBA. O problema é que eles não têm mostrado esse basquete com a mesma regularidade do ano passado. Dá para ganhar do Cleveland? Claro que dá. Do Cleveland e de qualquer outro. Desde que Jackson consiga implantar na quadra o que está dentro do seu cérebro. Em contrapartida, da próxima fase em diante, dá para perder para qualquer um também.

5 comentários:

Bernardo disse...

Discordo, pelo menos enquanto Kobe estiver nessa péssima fase o Lakers não é campeão não.

Chato disse...

Péssima fase? Pelo visto vc nao viu o jogo de ontem e está falando pelos 13 pontos que ele fez. Mas Kobe foi um dos fatores chave para a vitória. Mesmo baleado anulou o Westbrook que vinha fazendo um estrago na série, e ainda envolveu o time no ataque. Quando o time vai bem não há necessidade de ficar fazendo 30 pontos por jogo, ele mesmo já cansou de falar isso. E tem coisas que não aparecem nas estatísticas, ainda mais se tratando da defesa do Kobe.

Dead boy disse...

Kobe está jogando menos que ano passado. Creio que por conta das lesões. Mas Kobe jogando 70% do que sabe já é candidato a MVP. Nunca esqueçam disso. E ele foi o maestro do time ontem.

Net Esportes disse...

tenho minhas dúvidas se o Cavaliers passa pelo Celtics, de qualquer forma espero que o Lakers chegue na final, seja contra Boston, Cleveland ou Orlando será uma final interessante .....

Se tiver um tempinho visite meu blog ..... obrigado, um abraço

felipemartins1305 disse...

Na verdade eu vejo que o que fez muita diferença nesse jogo (e que já foi comentado) é que o LAL tem que jogar dentro do garrafão pro Bynum e pro Gasol ao invés de centralizart no Kobe tanto assim. O Garrafão do LAL massacrou o garrafão do OKC. O Westbrook não tá arrebentando com o LAL como o Brooks fez ano passado, por exemplo. Concordo com o Rodrigo que é mais sobre execução do que matchups.