sexta-feira, 10 de setembro de 2010

DUELO DE INVICTOS NA SEMIFINAL


Em seis jogos, cinco derrotas e apenas uma vitória, contra a inexpressiva Bulgária. Foi assim, com um vergonhoso 11º lugar, que a Lituânia pagou mico no Eurobasket do ano passado e ficou sem a vaga para o Campeonato Mundial. Mas aí veio a dona Fiba, com esse estranho sistema de convites e, pronto, colocou a equipe no torneio. Ok, entrou pela porta de trás. E para repetir na Turquia a semifinal olímpica de 2008, seria preciso dar uma guinada. Pois a Lituânia deu. Fez uma faxina no elenco, trocou cinco jogadores, e o resultado está aí: campanha brilhante, invicta em sete partidas, incluindo vitórias espetaculares sobre cachorros grandes como Espanha e Argentina.

Corta para o outro lado. Sem nenhum dos 12 olímpicos, os Estados Unidos montaram um time jovem, com o que deu para arrumar. Jogaram a bola na mão de Kevin Durant, criaram um esquema que claramente privilegia o perímetro e adicionaram ao caldeirão duas características básicas do basquete americano: defesa forte e muita velocidade. Até agora, deu certo. Ainda acho que é uma equipe muito longe da perfeição, e o jogo contra a Rússia deixou isso bem claro. Mas que são perigosos, são, só quem é bobo não vê. Ainda mais agora que espanhóis e argentinos já pularam fora.

Os lituanos continuam no caminho, e está aí uma semifinal de arrepiar, pode anotar na agenda: amanhã, 13h. Em quem você aposta para o jogão de sábado? Diga aí.

4 comentários:

jdinis disse...

O basquete é muito equilibrado no alto escalão e é difícil prever quando um time estará bem ou não em determinada partida. Depende das características do adversário, de como os esquemas táticos se "encaixam", do "dia" de cada jogador...

Quem poderia imaginar que a Rússia (pelo histórico no campeonato) não tomaria uma "lavada" dos americanos ou a Argentina levaria 20 pontos dos lituanos.

Sobre a Argentina, acho que a partida do Brasil "ajudou" pelo menos um pouco na derrota contra a Lituânia: contra os brasileiros a partida foi "pegada", Sergio Hernandez rodou pouco o time, não são nenhum grupo de garotos e não tiveram muito tempo de descanso.

Os EUA, como jogam baseados na forte defesa e TODOS os jogadores tem muito fundamento e força física, me parece menos sujeito a essas oscilações. O adversário terá de estar em um ótimo dia para ganhar deles.

Agora, o time não tem jogadores que desiquilibram absurdamente (exceto, talvez, Kevin Durant) e não tem jogadas de garrafão. Para mim não é um time completo.

joao vitor disse...

Vai ser bom ver esse duelo de invictos. Estados Unidos e Litânia são duas equipes incríveis e tem grandes condições de ganharem o título. Essas equipes não estam no seu melhor nível, os EUA sem algumas estrelas e em alguns jogos, deixam o seu adversário encostar no placar ou até passar na frente. Já a Lituânia, estar bem renovada, ainda precisa de um bom volume de jogo, como por exemplo o jogo contra a Espanha, quando os lituanos só conseguiram virar no último quarto. São duas seleções regulares e com um banco muito forte. Se a Litânia repetir o jogo que fez contra a Argentina, vai bater de frente com os EUA, mas acho difícil um raio cair duas vezes no mesmo lugar. Por isso acredito que posso ser uma final entre EUA x Turquia (A Turquia é o time mais regular da competição: sempre abrindo vantagem, uma marcação forte e conta com a torçida local).

Anônimo disse...

o jogo é as 15h30 certo?

Anônimo disse...

tá certo é 13h,
no uol tá errado