sábado, 29 de maio de 2010

TUDO IGUAL NA DECISÃO DO NBB






Dez mil pessoas nas arquibancadas, técnico da seleção brasileira na plateia, oito de seus convocados em quadra, placar equilibrado até a última bola. Foi assim, como deve ser, o jogo 2 da final do NBB na noite de sexta-feira. Não que tenha sido uma partida perfeita na parte técnica – as precipitações e os erros estavam lá, como quase sempre. Mas deu para compensar na emoção.

E quem saiu feliz foi o Universo, que venceu por 93-90 e igualou a série decisiva. Triunfo crucial dentro de casa. Uma derrota a esta altura daria o título para o Flamengo.

Alex ficou sumido no primeiro tempo, mas cresceu depois do intervalo e terminou com 17 pontos. Contou com boa ajuda de Estevam, com 17 pontos e 14 rebotes. Giovannoni fez 19 pontos e compensou a pontaria ruim com sete assistências. Do outro lado, o Flamengo teve praticamente dois jogadores em quadra: Marcelinho, muito bem com 41 pontos, e Teichmann, com 20 e 7 rebotes.

Como de hábito, Alex e Marcelinho se estranharam, com direito a dedo na cara e empurrão. Mas aí, cá entre nós, é até normal. São os dois líderes dos times, com uma rivalidade aflorada e tensão total durante a partida. Uma falta técnica para cada um ficou de bom tamanho. O que não pode é passar disso e chegar à agressão.

E você? Viu o jogo? O que achou? Qual a expectativa para a terceira partida neste domingo? Diga aí na caixinha.

7 comentários:

Anônimo disse...

E o Hélio e o Duda estão na seleção brasileira... Meu Deus!!!

Anônimo disse...

alguem sabe como é a convivencia do marcelinho e o alex na seleção?

essa briga fica só nos playoffs, quando eles são adversários?

Anônimo disse...

Por isso que eu digo há muito tempo: enquanto esse Marcelinho estiver na seleção, o Brasil não vai a lugar nenhum. Pode até jogar bem, mas sua presença no grupo é extremamente maléfica, é letal. Sempre foi , desde as categorias de base. E, assim, uma excelente geração, que inclui Nenê, Varejão, Leandrinho, Splitter e o próprio Alex está passando em branco. Esse menino foi protegido pela CBB desde o juvenil. Enquanto outros foram deixados de lado. E lá se vai uma geração.

Gabriel disse...

Mais um jogo bom de assistir. Não posso deixar de observar a falha conceitual do Universo. Ganhando por 3 pontos, faltando 5 segundos, bola pro Flamengo na quadra de ataque. Se o Universo fizer falta em baixo, o Flamengo cobra dois lances e não tem como empatar ou passar. Preferiram torcer para que o Marcelinho errasse o arremesso. Se acerta, vai para a prorrogação com a moral mais elevada.
PS: Rodrigo, avisa o pessoal do SporTV que a "câmera tática" é uma boa idéia mas não para a transmissão ao vivo, onde a visão dos detalhes fica prejudicada. Serve para análise táticas nos replays. Valeu.

Reny disse...

Achei a arbitragem muito fraca. Os jogadores e técnicos (dos 2 times)tomaram conta do jogo. Só dava "É o último aviso! A próxima será falta técnica!" (O Lula chegou reclamar disto no intervalo). Os jogadores cometiam faltas violentas e reclamavam que não havia sido nada.
Dos males os menores, Renatinho e Pacheco precisam apitar os próximos jogos.
Reny

Anônimo disse...

O Mineiro vai jogar?

Paulo M. F. disse...

Concordo contigo Rodrigo, essa rivalidade entre o Marcelinho e o Alex é até estimulante para o jogo, mas não pode passar disso: uma encarada, um empurrão no máximo. Se passar disso a Liga deve punir severamente os dois.