quarta-feira, 12 de maio de 2010

IMPRESSÕES DE PARIS - PARTE 1


O leitor Gustavo Sousa, que costuma aparecer aqui nas caixinhas, esteve em Paris na semana passada para acompanhar de perto o Final Four da Euroliga, que culminou com o título do Barcelona. De hoje até sexta, o Rebote publica três pequenos relatos dele, tendo como foco o espetáculo das torcidas dos times envolvidos na disputa. É uma boa oportunidade para a gente conhecer um pouco mais do basquete europeu, pelo olhar de um brasileiro. Fala, Guto:



Eu encontrei exatamente o que esperava: paixão das torcidas. Como diz o slogan da Euroliga: "I feel Devotion". O formato de Final Four ajuda bastante a criar um clima, pois junta num mesmo lugar pessoas de cidades diferentes, países diferentes, etnias diferentes. Numa Europa marcada por uma história de guerras e lutas por independência, misturar a paixão pelo seu time e a paixão pelo seu povo é muito fácil.

A torcida do CSKA era a menor, e como estava mais distante de mim, não deu para pegar muitos detalhes deles. Mas cruzei com alguns russos saudosistas, com camisetas e chapéus da União Soviética. Eles também souberam provocar e levaram uma faixa com "Rubio es pajero", ou "Rubio é (desculpe a palavra) punheteiro".

A torcida do Partizan era um pouco maior (talvez umas 2 mil pessoas), e de início me chamou atenção pela agressividade das provocações. Era a única que, além de incentivar seu time, pegava no pé - com gestos e palavras - dos adversários. Eles me surpreenderam pela paixão. Como se sabe, na semifinal, após o time virar o placar nos últimos segundos, Josh Childress empatou e levou a disputa à prorrogação para depois selar a vitória do Olympiacos. Mas aí o show dos torcedores do Partizan começou: eles passaram não menos do que 10 minutos (não havia mais ninguém no ginásio) cantando para o time, e os jogadores em quadra cantando com eles (veja o vídeo). Perguntei a um torcedor, e ele disse algo como: "Mesmo que você não seja o primeiro, te amaremos pra sempre".

Durante a outra semi (Barcelona x CSKA), o pessoal do Partizan torceu pelo CSKA, e o CSKA torceu por eles contra o Olympiacos. Eu estava curioso pra saber como ia ser quando as duas equipes se enfrentassem na decisão do terceiro lugar, e sabe o que vi? Durante um momento, no último quarto, os torcedores do Partizan começam a gritar: "Rússia, Rússia, Rússia", e os russos responderam com "Sérvia, Sérvia, Sérvia". Parece que eles levam a sério mesmo esse negócio de serem eslavos - cadê o Oscar Schmidt?

14 comentários:

Jônathas Waldhelm disse...

caramba, que lindo o vídeo!

espetáculo de torcida :)
até resolvi ver mais videos deles no youtube...

e essa de gritarem russia? que isso..

adriano disse...

òtimo o depoimento! Valeu Gustavo!

Anônimo disse...

porra vc manda bem na escrita ai! parabens otima ''materia'' haha

Guto Sousa disse...

Valeu Adriano, valeu Anônimo!. Valeu, Rodrigo.

Guto Sousa disse...

Galera, quem lê em inglês vai gostar também desse artigo do David Aldridge (NBA.com) sobre o Final Four.

Contando com depoimentos exclusivos de David Kahn (president of basketball operations do Minnesota Timberwolves, futuro time de Ricky Rubio), que estava lá em Paris, junto com outors executivos da NBA.

http://www.nba.com/2010/news/features/david_aldridge/05/10/morning.tip/index.html

Guto Sousa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Guilherme de Paula disse...

Muito bom!

Parabéns, Rodrigo e Gustavo, pelo texto.

O que esse time do Partizan fez foi espetacular. Eliminar Maccabi, sem o mando de quadra, foi absurdo. Faltou pouco para garantir uma épica final.

Apesar de ser minoria, considero a Euroliga bem mais atrativa que a NBA. Dentro da quadra mesmo. Mas como esse texto se refere à fora dela, a comparação é ainda mais desigual. O que se vê, de fato, é devoção, em vez de consumo.

Angélica Lúcio disse...

Muito bom o texto, Guto! O único problema é que agora começo a desconfiar que tem "alguém" querendo tomar meu título de "jornalista da família". Parabéns também ao Rodrigo pelo blog, que é muito bacana.

Beijão ao dois!

Angélica Lúcio
www.historiasdop.blogspot.com

Coach Vito disse...

Bacana mesmo Gustavo, obrigado pela materia.

Marão Caetano disse...

Ótimo texto, desde já cirei um carinho especial pelo Partizan.

Bruno disse...

Excelente matéria Gustavo, parabéns!

Tomas disse...

Podem me chamar de esquisito ou maluco, mas se tivesse que escolher entre assisitir as finais da NBA e o FINAL FOUR europeu.. escolhia europa na cabeça!
Muito mais emoção (na minha opinião).

abs e parabens pelo topico.

Guto Sousa disse...

Tomas, eu já gostava muito de copanhar a Euroliga, mas depois de estar lá, fiquei com vontade de ir todo ano. Tinha muita gente lá contando que faz isso.

Nina disse...

Adorei, é Angélica seu posto esta em perigo!!!! KKK Guto adoorei , vc escreve muito bem e emociona com seu relato, bjs e saudades.