segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

QUE HOUVE COM A MÃO DO SHAQ?




Jose Calderón que se cuide, porque o Big Fella também resolveu construir sua incrível sequência de lances livres convertidos. Conhecido por ter as mãos mais tortas da história da NBA, Shaquille O`Neal está há dois jogos sem errar nada da linha fatal: 7-7 contra os Mavs, 5-5 contra os Clippers. Quem me alertou foi o leitor Anthonio Oliveira, pelo Orkut, e eu fui dar uma conferida na performance recente do pivô.

De fato, é impressionante.

Shaq acertou 25 de seus últimos 30 lances livres. Se jogarmos para as cinco partidas mais recentes, o aproveitamento é 78%. E ainda que a gente vá mais para trás, em oito jogos são 72% de acertos, números mais do que elogiáveis para quem tem média de 52.6% na carreira. Que diabos houve com aquela mão?

O mais fantástico é que, aos 36 anos, O`Neal tem feito muito mais que acertar tiros livres. Nas últimas rodadas, ele subiu sua produção de pontos e apareceu em momentos importantes - inclusive quando Nash ficou fora, com dores nas costas. De quebra, no meio do caminho, pulou de décimo para oitavo na
lista de maiores cestinhas da NBA, deixando Dominique Wilkins e Oscar Robertson para trás. Se no ano passado eu critiquei a desastrada contratação do Phoenix no meio do campeonato (e realmente não deu certo, como vimos), agora fico feliz em saber que o Diesel ainda tem combustível no tanque para queimar.

14 comentários:

Coach Vito disse...

Rodrigo, acabei de assistir North Carolina e Wake Forest , numeros 3 e 4 do ranking.
92 -89 para wake forest.

Um fato que me chamou a atencao foi o numero de faltas de cada equipe.
North Carolina usou 9 jogadores:
1 cometeu 5 faltas
4 cometeram 4 faltas
2 cometeram 3 faltas
No total foram 28 faltas cometidas

Wake forest usou 10 jogadores,
2 com 5 faltas
2 com 4 faltas
num total de 27 faltas

Os lances livres ficaram assim
North Carolina 31 certos de 38
Wake forest 28 certos de 39

77 lances livre no jogo.

So mais uma nota, as duas universidades que eu fui ver treinos e jogos este ano estao bem rankeadas, Syracuse esta em 11 e Michigan State 8.
Acho que as duas chegam entre as oito melhores nas finais este ano.
Abraco

Bruno Roger disse...

Bem, esqueça o Shaq
Escreva agora sobre Louis Amundson
Sou torcedor do suns, mas nao posso deixar de notar, Ele é muito ruim nos lances - livres

42pct de aproveitamente na temporada

Guto Sousa disse...

O que aconteceu com o Shaq? Esquema tático.

MarceloCampinas disse...

E pensar que o Rodrigo já falou que o Shaq deveria aposentar pois individualmente não conseguia mais atuar bem em alto nivel.hahahahahahahahaha

Se lembbra Rodrigo, velhos tempos de GLOBO.COM, papo mais engraçado era esse.

Shaq hoje com 17 pontos e 10 rebotes de média, sensacional o BOG SHAQ.

Thiago Anselmo disse...

Po, isso é uma coisa que a ciencia e nem qualquer outra coisa poderá explicar, nem o proprio SHaq

Dead boy disse...

As pessoas esquecem que Shaquille não precisa de velocidade, reflexo ou resistência (que são 3 coisas que caem com a idade). Ele precisa de força (que também cai, mas ele ainda tem de sobra e, convenhamos, ele vai ser mais forte que a média por muitos anos ainda), posicionamento (coisa que até melhora com a idade), esquema tático (que agora ele tem) e altura (essa ele vai ter sempre - ainda é um dos mais altos da liga). Por isso o ótimo desempenho mesmo aos 36 anos. Se não se contundir daqui pra frente, poderá jogar até os 42.

Dead boy disse...

Pra completar: vendo os números atuais de Shaq, a gente fica mais impressionado ainda. Ele é Top 20 na NBA em média de rebotes (14,4 / 16º) e pontos (27,7 / 19º) a cada 48 minutos. No que ele sabe fazer de melhor, ainda está entre os 20 primeiros mesmo aos 36 anos. Quantos jogadores conseguem isso?

Anônimo disse...

Segundo o próprio Shaq ele resolveu tentar arremessar os lances livres do jeito próprio dele sem aceitar palpites de ninguem, pelo que ele falou ele ta usando a msm forma de arremesso q ele usava na universidade. Pra terminar ele disse que ele ta se concentrando mais, e que o Suns deixa ele com pouca pressão para ir para a Linha.

JP disse...

o que mudou? pode ter mudado algo no esquema tatico, na experiencia do Shaq. mas o que realmente influenciou foi a MOTIVAÇÃO. ele entrou no Suns com um projeto novo, com um novo desafio, com novas metas. é o mesmo do heat, a diferença é que lá ele estava sem animação. há 2 anos atras nao havia uma alma viva falando que o shaq deveria continuar, a nao ser aqueles que queriam só que ele jogasse 5 minutos, só pra nao parar... motivação move um monstro.

Coach Vito disse...

rodrigo, voce entende mais da pagina da nba do que eu, entao aqui vai ume pergunta:
quando voce clica no nome do shaq ele aperece com 17.4 pontos por jogo e 9 rebotes por jogo, mas quando voce clica na lista dos cestinhas ou dos reboteiros ele nao aparece, por que?

Rodrigo Alves disse...

Salve, Vito, beleza? Imagino como deve estar sendo legal ver os jogos do universitário aí nos EUA. Sobre o Shaq, de fato, é um mistério. Não faço idéia do motivo dessa ausência nas listas. Se bem que, cá entre nós, eu já desisti do site da NBA há muito tempo, tamanha a quantidade de erros e bugs. Abração!

Dead boy disse...

Ué... Cliquei na lista dos reboteiros e o Shaq está lá, normal, na 22ª colocação, com 9 rebotes por jogo...

Lucas_Suns_RJ disse...

AEHHHHHHHHHHHHH

finalment e depois de 3 anos, finalmente ouço um elogio do rodrigo pro shaq

eh isso ai, com 36 anos o cara tah melhor do que muito jogador de 25 anos
quero ver quem mais vai faze 17 pontos e 9 rebotes de media com 36 anos
num vai ser nem duncan, nem d12, nem ninguem

abraço rodrigo

Osama_Lakers disse...

bom dia aos viúvos e viúvas das transmissões da Globo.com - que saudades!
Qto ao Shaq, o que houve foi que ele resolveu trabalhar direito e compensar essa falha ridícula no seu jogo - e não por acaso não: foi qdo se revelou uma péssima mudança para o Suns na temporada passada e qdo seus números começaram a cair (tanto pela idade qto por não ter + um Kobe ou um Wade ao seu lado). Só revela o que Shaq sempre foi: um jogador inteligente, com talento imenso, dominante no garrafão e com muuuuita preguiça.