segunda-feira, 19 de janeiro de 2009



Enquanto Moncho Monsalve fez as malas para treinar a seleção
masculina, tem gente correndo no caminho inverso. Como nós
costumamos criticar a preguiça de alguns dos nossos técnicos,
é preciso mostrar também que há treinadores brasileiros levando
a profissão a sério. Conversei com três deles, e as reportagens
publicadas hoje no Globoesporte.com contam as suas aventuras.

))) Vitor Imbuzeiro, o Coach Vito que sempre comenta aqui nas
caixinhas, está em Nagasaki há 10 anos. Penou bastante para
driblar a rigidez japonesa, mas conseguiu. Vale a pena conferir.

))) Julio Pacheco, que já foi entrevistado pelo Bala aqui no blog,
continua fazendo bonito no basquete universitário americano. Da
catarinense Itajaí à bucólica Russellville, é uma bela trajetória.

))) Walter Neto passou as duas últimas décadas enriquecendo o
seu currículo com ótimos trabalhos no Oriente Médio. Hoje ele é
técnico da seleção do Bahrein e tem muita história para contar.

5 comentários:

Jones Mayrink disse...

Eu já fiz um treino com o Walter Neto, em uma clínica.
Ele com certeza é um grande técnico, motivador e inteligente.
Deu até uns conselhos pra mim na época da clínica, show de bola o Wlater.

Gustavo Sousa disse...

Rodrigo, parabéns pelas escelentes matérias. Garimpo de primeira. Como sugestão ficam os nomes de Walter Roese, Sérgio Salvador (Portugal), Carlão (Carlos Alberto Rodrigues, que passou pela Venezuela) e, é claro, do Miguel Ângelo da Luz, agora que ele está de volta ao Rio.

Anônimo disse...

Muito comoventes e cansativas as reportagens... Melhor você continuar colocando os videozinhos do You Tube com matérias mais interessantes e que realmente falem sobre o basquete. A burocracia não interessa, para ser bem direto!!!

Anônimo disse...

Gostei das reportangens.

Denis disse...

Muito boas as matérias, Rodrigo!!!

Uma pena que não exista mais material jornalístico sobre o basquete nacional e seus personagens espalhados pelo mundo.

Parabéns!!