terça-feira, 27 de julho de 2010

UMA LARGADA MEIO AOS TRANCOS




Não é novidade para ninguém que o Brasil não tem material humano suficiente para formar uma seleção B poderosa, dessas que pegam o Chile pela frente e enfiam uma sacolada sem pensar duas vezes. Isso não é culpa dos jogadores, e sim de duas décadas de descaso com a formação deles, fruto da quase interminável gestão Grego à frente da CBB. Pois o efeito está aí. A equipe treinada por João Marcelo Leite sofreu mais do que deveria ontem para bater os chilenos por 69-54 na estreia do Sul-Americano.

Como eu estava no treino do time principal, não consegui ver o B em ação. Muita gente viu pela internet, e ninguém elogiou – na verdade, todo mundo pareceu meio assustado. Exagerado e inoperante nos chutes de fora (5/22), o Brasil contou com 20 pontos e 11 rebotes de Murilo, que é de longe o jogador mais capacitado do grupo. O Chile fez o favor de apresentar o ridículo aproveitamento de 21% nos tiros de dois pontos, além de ter cometido 17 desperdícios. E assim ganhamos na primeira rodada.

A Argentina-B não pode dizer o mesmo após a derrota por 75-72 para a Venezuela, apesar de uma forte tentativa de reação no quarto período. O Uruguai cometeu incríveis 21 desperdícios e sofreu de maneira tenebrosa para vencer o Paraguai por 66-61. Quem passeou na rodada de abertura foi a Colômbia, dona da casa, que meteu 94-46 no potente Equador.

E você? Viu o jogo do Brasil? Então conte na caixinha de comentários o que achou.

13 comentários:

Anônimo disse...

Não teve como ver, pois nenhuma tv transmitiu o jogo. A Sport TV e a ESPN sequer fala sobre os jogos. Lamentável.

lisangelo disse...

Consegui assistir alguma coisa pela net. O site atdhe.net sempre consegue um link para eventos esportivos internacionais. O que foi apresentado foi aquele basquete nosso velho conhecido: chutes de tres, lances individuais em detrimento do jogo coletivo. O interessante da transmissao foi o narrador e o comentarista tentando se acertar com o nomes dos jogadores brasileiros. 'O nome deste eh Becker', 'eu tenho como Murilo', mas ambos concordaram que foi o 'carrasco brasileiro'. Esperava um pouco mais do Cipolini. Vamos ver hoje como se saem.

Anônimo disse...

eu vi o final do jogo do uruguai e vi o do brasil todo e ainda um pedaço do jogo da argentina ...
olha a defesa do brasil ta funcionando mesmo porque os chilenos só mantiveram no jogo através das bolas de 3 (um jogador chamado Carrasco parece ser bom)

Na minha humilde opnião comparando todos ala-armadores e armadores puros que estão no time B eu gostei muito do desempenho do nezinho(eu sei que muitos não gostam ou concordam..claro... que eu queria ver o fred do fla nesse time mas ele ta operado...)

Os destaques mesmo foram Tavernari que teve um bom aprofeitamento de 3...
e o melhor pivo do Nbb e melhor jogador da partida Murilão!

com relação a rotação não vejo nada de errado é opção do treinador...como se pega experência internacional sem jogar e como ver o trabalho desses atletas todos se quase não o vemos em quadra!!!!

Anônimo disse...

O Olivinha esta machucado?

Anônimo disse...

Bom dia Rodrigo,

Olha, ainda estou me recuperando do susto e revolta após ver o jogo de ontem.

Você foi brilhante ao alertar para um detalhe básico que nós ainda não estamos preparados para assimilar, nosso basquete já não é tão poderoso a ponto de manter com uma seleção B uma soberania tranquila sob o segundo escalão Sulamericano.

Como sou professor e estou de férias, assisti aos três primeiros jogos da rodada. Deve-se colocar uma observação importante, segundo os narradores, a temperatura em Neiva nessa época do ano tem média acima de 36 graus. Talvez esse dado responda a alta rotação feita pelo Marcelo Leite.

Dos jogos em si, embora o nível esteja bem abaixo do esperado, me surpreendi positivamente com o Paraguai. O time "guaraní" apresentou um pivô chamado Araujo que fez estrago no garrafão uruguaio que tem uma certa qualidade, afinal conta com o Estevan Batista, jogador "revelação" do campeonato da ACB, e o ala Martinez que joga na Argentina e tem qualidade. A três dias os paraguaios foram derrotados pelo Chile por um ponto, significa que não será a carne seca que alguns estão esperando.

O jogo do Brasil começou promissor, boa marcação, boa distribuição de bola, Murilo e Tavernari efetivos. Daí começou a rotação insana do "coach" brasileiro. Cá pra nós, todos estamos carecas de saber que a "concentração" não é uma das maiores virtudes dos jogadores brasileiros, essa alta rotatividade fez com que uma diferença de 10 pontos do 1/4 (que poderia ser maior, se não fosse o desleixo do Nezinho perdendo a bola num contra ataque possibilitando uma cesta fácil ao time chileno) caísse de forma dramática para 4. Duda em transe (só pode ser) chutava loucamente de longa distância com aproveitamento de 0/6. Pelo visto, Marcelo não gostou de sua atuação, pois passou praticamente todo o segundo tempo no banco, só voltando nos minutos finais pra fazer uma falta técnica.

Num terceiro quarto com o time menos displicente abrimos vantagem novamente, administrando-a até o fim da partida.

Observações importantes:

Tavernari teve pouquíssimo tempo de quadra, não sei se estava sendo poupado, mas já venho observando que o Marcelo não aproveita seu melhor ala de forma mais efetiva. Lamentável a dispensa do Hátila em pról do Rafael Mineiro. Até o acho promissor, mas seleção é para os melhores e o Hàtila é mais forte e mais rodado internacionalmente.

Desisto dos nossos armadores. Lamentável suas atuações.

Espero que o Moncho não tenha assistido esse jogo, pq os atletas que treinaram com ele não aprenderam "NADA".

Leonardo Rodrigues

Anônimo disse...

Argentina e Venezuela, foi um jogo bem interessante, o time venezuelano é infinitamente superior aos adversários da competição. A Argentina embora inferior teve algo que nossa seleção está longe de ter, responsabilidade e sangue, tirando 10 pontos no último quarto.

Leonardo Rodrigues

Anônimo disse...

Argentina e Venezuela, foi um jogo bem interessante, o time venezuelano é infinitamente superior aos adversários da competição. A Argentina embora inferior teve algo que nossa seleção está longe de ter, responsabilidade e sangue, tirando 10 pontos no último quarto.

Leonardo Rodrigues

bigmanrj disse...

Time do Brasil não tem a menor inspiração. Peca na troca da marcação, deixando os caras livres pra chutar, sem nenhuma vontade de se esforçar para pegar os rebotes. No ataque totalmente previsível, embora com um jogo mais cadenciado do que o habitual. Destaques para Murilo e Tavernari.
Chile é um lixo e, ainda assim, a vantagem ficou, na maior parte do tempo, entre 12 pontos.

raul disse...

concordo com o Rodrigo da falta de preparação, de décadas de atraso e tudo mais.
Porém acredito que, um pouco de bom senso não faz mal a ninguem.
o duda e o nezinho estavam errando todas de 3 e ainda assim continuavam arremessando.
complicado jogar assim.
do jogo só se salvaram, Tavernari e Murilo.

Anônimo disse...

Se não fosse o Murilo e o tavernari estavamos perdidos. A defesa estava muito fraca deixando os chilenos a vontade, o unico que contestava bem era o tavernari. Quando o brasil estava engrenando o tecnico tirou tavernari, insistia tambem em colocar o fiorotto que é pupilo dele no pinheiros na proxima temporada. Até parece que o tecnico queria que o time perdesse. O João marcelo se mostrou muito fraco. O duda e fulvio arremessavam de 3 e não acertara nenhuma bola. Alias no próximo campeonato quero ver esses caras arremessarem da linha profissional Americana, agora finalmente os pivô começarão a serem mais valorizados, ja que a precisão vai cair mais ainda com o aumento da distância. O cipolini quase não entrou, uma palhaçada esse jogo. Somente o murilo e tavernari irão para o time A

Anônimo disse...

Acredito que esse trabalho com a seleção B poderia ser melhor programado, inclusive utilizado para dar bagagem internacional para jovens que estão sendo cotados para ir ao Mundial sem nunca ter disputado nada pela seleção adulta como Raulzinho e Jordan. O site da CBB está praticamente ignorando essa seleção, a Comissão Técnica programa treino para o mesmo horário dos jogos, o técnico João Marcelo não viajará para Turquia, a imprensa badalando os novatos, Marquinhos e Hátila treinando com a seleção principal.

Os caras devem estar se sentindo desprestigiados e na real, qual é a chance deles conseguirem uma vaga ao Mundial?

Christian disse...

Sò a defesa salvou o Brasil, apesar de ter permitido alguns tiros de 3 sem contestação, mas no todo fizemos boa defesa, no ataque o Fulvio segurava demais a bola, o Fiorotto e o Cipolini totalmente perdidos, Nezinho e Duda chutando como metralhadora, só mesmo o Murilo se salvou e enquanto teve em quadra o Tarvenari somente com eles o Brasil parecia conseguir trocar passes e fazer boas jogadas, o Artur também esteve razoável, mas o nível geral realmente está baixo e a Argentina perdeu para Venezuela, problema é deles.

marcelo marques disse...

HORRIVEL